Posts

Breno Kneipp e Ian Paim são campeões brasileiros de 29er

O terceiro e último dia do Campeonato Brasileiro de 29er parecia que seguiria o mesmo caminho da sexta-feira: pouco vento e previsão de chuva forte. O panorama desenhado angustiava os atletas que já estavam com seus barcos na água esperando por uma condição mínima para largar, e ela veio. Depois de cerca de 20 minutos, um Nordeste de intensidade moderada entrou e quatro provas puderam ser realizadas, somando sete no total. Melhor para a dupla do Jangadeiros, Breno Kneipp e Ian Paim, que assim conseguiram o número mínimo de regatas para um descarte e sagraram-se campeões.

“Em nenhum momento ficamos preocupados com a nossa largada queimada no primeiro dia e a consequente punição. Tínhamos certeza que havia ainda muito campeonato pela frente e precisávamos seguir tranquilos para realizar o nosso melhor, e foi o que aconteceu “, conta Ian. Com o descarte, a dupla somou 9 pontos, três a menos que Lorenzo Bernd e Phillipp Rump, também do Clube dos Jangadeiros, que ficaram em segundo, e oito a menos que Lucas Cazale e Richard Freitas Hilbert, do Iate Clube do Rio de Janeiro, que completaram o pódio.

“Foi um campeonato muito técnico, onde conseguimos seguir a nossa estratégia traçada a risca. Estamos muito felizes de deixar este título aqui em casa, no Jangadeiros, ainda mais com a presença de nosso familiares e amigos”, diz Breno.

Sempre entre os três primeiro colocados nas sete regatas, a dupla formada por Lorenzo Bernd e Phillipp Rump ficou contente com o resultado. Por estarem treinando juntos há pouco mais de duas semanas, os jovens atletas do Jangadeiros acreditam que eles têm muito a crescer ainda juntos. “O primeiro dia de campeonato foi nossa quinta velejada juntos e já veio este resultado expressivo. Nossa comunicação no barco fluiu muito bem e esperamos que possamos fortalecer esta parceira para o Sul-americano da classe no final do mês”, fala Lorenzo.

Para a dupla carioca terceira colocada, que também se formou há pouco tempo, não ter arriscado um pouco mais, especialmente nas largadas pode ter sido o que faltou para atingirem um lugar mais alto no pódio. Além disso, Lucas Cazale e Richard Freitas Hilbert destacaram a diferença entre as raias do Guaíba e do Rio de Janeiro, onde costumam treinar.

“Aqui, por se tratar de água doce, o barco afunda um pouco mais. Então, sempre procuramos andar rápido, às vezes orçando também, para tentar evitar a perda de desempenho”, revela Lucas.

Confira a classificação completa aqui

Pódio do Brasileiro de 29er 2017

Pódio do Brasileiro de 29er 2017

Próximo Campeonato Brasileiro de 29er será em São Paulo

Terminado o III Brasileiro de 29er, agora é olhar para frente. Satisfeito com o crescimento da classe – a edição do campeonato nacional deste ano foi a com maior número de barcos, 14 – o presidente da classe Hans Hutzler já confirmou a sede da competição em 2018. “Será no Yacht Club Santo Amaro (YCSA), em São Paulo. Acreditamos que o estado paulista tem um potencial imenso de crescimento e esperamos que também seja um sucesso como foi aqui no Jangadeiros. Ainda não há uma data definida, pois precisamos dar uma olhada no calendário de competições do ano que vem”, informa.

Lorenzo Bernd e Phillipp Rump lideram o Brasileiro de 29er após três regatas

Dupla do Jangadeiros somou sete pontos no primeiro dia de competição

Ele começou rondando bastante, depois diminui de intensidade, quase parando, e voltou com força total depois das 15h. Como sempre, o vento foi quem comandou o ritmo das regatas do Campeonato Brasileiro de 29er. Após uma tentativa de largada ser cancelada após dois barcos queimarem, a primeira prova deu-se início às 14h15min com um vento próximo aos 6 nós.  Depois de duas pernas completadas, o vento parou e a Comissão de Regatas decidiu por anular a etapa em andamento.

Passados alguns minutos, um vento sul entrou e um novo procedimento de largada pode ser iniciado. Daí em diante, São Pedro ajudou e continuou soprando as velas dos barcos 29er. Começou-se então uma disputa acirrada entre três duplas: Breno Kneipp e Ian Paim (CDJ), Lucas Cazale e Richard Freitas Hibert (ICRJ) e Lorenzo Bernd e Phillipp Rump (CDJ). Nas duas primeiras regatas do dia a classificação foi a mesma, sempre com os cariocas em segundo entre as duplas gaúchas.

No entanto, na última prova desta quinta-feira, Breno e Ian, que haviam vencido as duas etapas anteriores, queimaram a largada e foram punidos. Com isso, o caminho estava aberto para Lucas e Richard e Lorenzo e Phillipp para assumirem a liderança do campeonato. Melhor para a dupla do Jangadeiros que venceu a regata, enquanto os cariocas fecharam em quinto lugar.

Hoje, está prevista a realização de, pelo menos, mais quatro regatas. A primeira deve acontecer às 14h horas. O Campeonato Brasileiro de 29er vai até o sábado, dia 4.

Clique aqui e confira a classificação completa após três regatas

Foi dada a largada para o Campeonato Brasileiro de 29er

14 duplas disputam o título da maior competição nacional da Classe

Ontem (2) o belo dia de sol e de alta temperatura em Porto Alegre foram o cenário ideal para o início do Campeonato Brasileiro de 29er. Já bem ambientados ao Clube dos Jangadeiros – alguns atletas passaram a folia do carnaval treinando nas águas do Guaíba – os competidores, ainda pela manhã, participaram do Congresso Técnico, onde o Coordenador da Comissão de Regatas do CDJ, Carlos Henrique de Lorenzi, o Dedá, repassou os procedimentos da competição que se encerra no próximo dia 04. Entre as considerações, o número de 10 regatas foi apontado como o planejado para o torneio.

Logo após a conversa, o Presidente Nacional da Classe 29er, Hans Hutzler convocou uma reunião para se votar na próxima sede do Campeonato Brasileiro. Em um primeiro momento, ficou decidido que São Paulo organizará a competição em 2018, ainda sem data definida. Um novo encontro entre os técnicos e atletas da classe deve ratificar a escolha pela capital paulista.

Encerrada a reunião, deu-se início a cerimônia de abertura do Campeonato, com direito a hino nacional, hasteamento de bandeiras e a fala do comodoro do Clube dos Jangadeiros, Manuel Ruttkay Pereira, que saudou os atletas. “É com grande honra que damos início ao Brasileiro de 29er. Apoiamos e muito esta classe pois acreditamos que ela representa o futuro da vela. Não é por acaso que hoje em dia o Jangadeiros possui a maior flotilha de 29er do país. Bons ventos a todos e que vença o melhor”, deseja o comodoro.

Este protagonismo que o Jangadeiros assumiu na Classe 29er muito se deve ao convênio firmado junto ao Comitê Brasileiro de Clubes (CBC). No início deste ano, seis barcos de última geração chegaram ao CDJ por intermédio desta parceria.

A Classe 29er por Hans Hutzler

“Desenvolvida a partir dos skiffs australianos, a classe 29er reúne tudo que há de mais moderno na vela. São barcos extremamente rápidos que propiciam regatas muito mais dinâmicas e agradam a quem vê, produzindo um belíssimo espetáculo. Além disso, é uma ótima alternativa para os jovens que saem do optimist e buscam uma embarcação bastante próxima de uma classe olímpica, como é a 49er. No Brasil, ainda estamos em fase de disseminação da modalidade e este grande aporte do Jangadeiros, tornando-se a maior flotilha do país, é um ótimo incentivo para os demais estados”.

Estima-se que existam cerca de 25 embarcações da classe 29er no Brasil prontas para competir. Porto Alegre, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife são as cinco capitais que mais investem na modalidade.

 Hans Hutzler, Presidente Nacional da Classe 29er
Hans Hutzler, Presidente Nacional da Classe 29er