Posts

REGATA DAS GERAÇÕES NANDO KRAHE é neste sábado (15), a partir das 10h

Na sua quinta edição, o espírito de troca de experiências entre velejadores jovens e experientes da classe Snipe, divididos por décadas, volta a homenagear o atleta e a família de Nando Krahe

Os velejadores competem de acordo com o ano de iniciação na vela (até 1990; entre 1991 e 2000; de 2001 a 2009; e de 2010 até 2018). A família Krahe promete participar mais uma vez da cerimônia de premiação e entregar o Troféu Rotativo Princesa Sofia ao grande vencedor, o mesmo que Nando recebeu em 1994 das mãos do Rei Juan Carlos da Espanha ao lado de George Nehm, o Dodão, e foi doado ao Jangadeiros por seu pai João Fernando Krahe.

“O Nando tinha paixão por esta taça. Todos os dias quando chegava em casa ele subia na minha biblioteca e mandava um beijo para ela”, conta João Fernando, que no ano passado disputou o campeonato ao lado do campeão Mundial de Snipe Júnior Tiago Brito, que também mandou muito bem no Hemisfério Ocidental de Snipe de Buenos Aires, em outubro.

Aviso de Regatas: https://bit.ly/2PAxLFL

noticia

Participantes da edição de 2017 da Regata Nando Krahe

Troféu Regata das Gerações Nando Krahe foi entregue a João Fernando Krahe, pai de Nando Krahe

Mais uma vez, a premiação da Regata das Gerações Nando Krahe na tarde do último domingo (17) foi pura emoção. O campeonato de Snipe em homenagem ao velejador que dá nome ao evento, falecido aos 42 anos depois de conquistar muitos títulos, tinha clima de confraternização de amigos. Depois de correrem três regatas, o temporal do início da tarde impediu a realização da Regata Final, mas nada tirou o espírito que marca a competição: a troca de experiência entre jovens e experientes velejadores, divididos por décadas.

A presença da família Krahe tradicionalmente dá um brilho muito especial ao evento. “Foi uma regata bonita, criada pelo Xandi, que era um grande amigo do nosso filho, lembra o pai de Nando, João Fernando Krahe, o grande homenageado desta edição com o mesmo troféu Princesa Sofía que seu filho recebeu em 1994 das mãos do Rei Juan Carlos da Espanha ao lado de George Nehm, o Dodão, e que anos depois foi doado ao Jangadeiros por João Fernando para premiar, de forma rotativa, os vencedores da regata Nando Krahe.

“O Nando tinha paixão por esta taça. Todos os dias quando chegava em casa ele subia na minha biblioteca e mandava um beijo para ela”, conta o senhor de olhar calmo, que disputou o campeonato deste ano ao lado do campeão Mundial de Snipe Júnior 2017, o craque Tiago Brito.

A irmã Maria Krahe, a Dijá,  chegou especialmente de Portugal para manter a tradição de participar do campeonato e  acompanhar a cerimônia de premiação.

“O espírito da regata para o  Nando era o que ele era. O que todo mundo traduz dele. Ele tinha uma capacidade incrível de gostar de toda gente e agradar a todos. Então todo mundo lembra dele assim, como amigo, um cara que vibrava,  que gostava de vir aqui”, disse com lágrimas nos olhos, acompanhada pela mãe Patrícia e pelo marido Bruno.

A entrega dos troféus foi comandada pelo vice-comodoro Pedro Pesce e por outro campeão do Snipe, Gabriel Kieling, diretor de Monotipos. “O Nando foi uma marca muito forte em nosso Clube. Sempre vamos lembrar dele com muita emoção e carinho”, complementa Pedro Pesce.

 

RESULTADOS REGATA NANDO KRAHE

Troféu Regata das Gerações Nando Krahe: Tiago Brito e João Fernando Krahe (pai de Nando Krahe) 

 

Geração até 1970

1º lugar – José Adolfo Paradeda

2º lugar – Marcelo Aurélio Paradeda

 

Geração até 1980

1º lugar – Bruno Santos

2º lugar – Maria Dijá Krahe

 

Geração 1980 até 2000

1º lugar – George Nehm

2º lugar – Fernando Thode

 

Geração 2000 até hoje

Bateria A

1º lugar – Salvatore Meneghini

2º lugar – Gabriel Kern

 

Bateria B

1º lugar – Silvana

2º lugar – Diego Falcetta

 

Parabéns campeões da Regata das Gerações Nando Krahe

Obrigado à família Krahe por estar sempre com o Jangadeiros neste momento de amizade e muita emoção.

As gerações do Snipe se encontram e se complementam na Regata Nando Krahe:

Regata Nando Krahe reúne gerações do Snipe

Mais uma vez São Pedro ajudou e o dia de ontem (17) foi de muito sol e bons ventos, ideais para uma velejada. A tradicional Regata Nando Krahe, em sua terceira edição, foi um sucesso em um sábado repleto de homenagens ao nosso eterno campeão de sorriso fácil. Os depoimentos emocionados de Maria Krahe, a Dijá, irmã de Nando, e Paulo Renato Paradeda foram alguns exemplos deste carinho demonstrado.

“Quem conheceu o Nando sabe que esta regata representa tudo aquilo que meu irmão era: um cara amigo de todo mundo. Por isso, queria agradecer a presença de todos que vieram aqui, pois sem esse encontro de gerações, este espírito gostoso não existiria”, falou Dijá, enquanto tentava conter as lágrimas.

Na mesma linha, o Presidente do Conselho Deliberativo falou que este momento de confraternização ajuda a superar as perdas. “O pessoal do Jangadeiros quando está todo junto é muito forte! Essa nossa relação com a vela faz com que criemos outras famílias e isso é muito importante”, declarou Paulo Renato.

E essa família da vela viveu grandes emoções também nas águas do Guaíba. Divididos em gerações, conforme a década em que o proeiro iniciou no esporte, os atletas disputaram seis regatas até se chegar a dupla vencedora da 3ª Regata Nando Krahe. Fábio Pillar e Juliana Baino foram os grandes campeões do campeonato festivo. Parceiros dentro e fora do barco, o casal falou da emoção da conquista. “É uma honra eternizar nosso nome nesse troféu. O Nando foi um grande amigo meu, um ídolo da minha infância. Um cara que eu vi ser vice-campeão mundial de Snipe aqui no Jangadeiros, quando eu estava aprendendo a velajar, e que depois tive o prazer de competir junto”, completa Pillar.

O sabor do título teve um gostinho especial  também para Juliana Baino. Em sua segunda regata competindo de Snipe, ela já sobe, ao lado do companheiro, no lugar mais alto do pódio. “Sei que o Nando era uma pessoa amada por todos e vencer este campeonato em homenagem a ele, ainda neste início de ciclo, é muito especial.

Confira os resultados finais Regata Nando Krahe:

Resultados Regata Nando Krahe

Geração até 1970

2º lugar – Michael Weinschenck e Tiago Brito 

1º lugar – Dodo Paradeda e Gabriel Kielling

 

Geração até 1980

2º lugar – George Nehm e Fernando Kessler

1º lugar – Airton Schneider e Lucas Mazim

 

Geração 1980 até 2000

4º lugar – Roberto Paradeda e Melissa Paradeda

3º lugar – Rafael Paradeda e Lorenzo Bernd

2º lugar – Rodrigo Duarte e Rodrigo Fasolo

1º lugar – Fábio Pillar e Juliana Baino

 

Geração 2000 até hoje

Bateria A

2º lugar – Lucas Aydos e Taylã Freitas

1º lugar – Andrei Kneipp e Lucas Mazim

Bateria B

2º lugar – Phillip Rump e Peter Nehm

1º lugar – Tiago Brito e Martin Rump

 

Grande final

3º lugar – Tiago Brito e Martin Rump

2º lugar – Lucas Aydos e Taylã Freitas

1º lugar –  Fábio Pillar e Juliana Baino

Venha prestigiar no sábado a Regata Nando Krahe

O calendário náutico de Porto Alegre não poderia terminar sem uma etapa especial. Amanhã (17), a partir das 10h30, será realizada a tradicional Regata Nando Krahe, homenagem a um dos destaques da vela do Clube dos Jangadeiros.

A Regata, em sua terceira edição, busca reunir os velejadores de diversas épocas da classe Snipe (categoria em que Nando competia). Com largada nas imediações da Escola de Vela Barra Limpa (EVBL), a competição tem um formato um pouco diferente do tradicional. Os atletas são divididos conforme o seu ano de entrada no mundo da vela (desde a década de 1970 até o início dos anos 2000). Os campeões de cada etapa se enfrentam na final.

Neste ano, o evento náutico terá o custo de participação de R$ 40 para maiores de 12 anos e de R$ 30 para quem estiver abaixo desta faixa etária. Este valor dá direto a galeto e bebida. Quem não for competir, mas não quer abrir mão da confraternização, pode se deliciar com o assado pagando R$ 30. As inscrições ainda podem ser feitas pelo e-mail esportiva@jangadeiros.com.br ou pelo telefone (51) 3094-5764.

O troféu que dá o título da Regata Nando Krahe é o mesmo conquistado pela dupla no último torneio que disputaram juntos, em 1994: o Princesa Sofia (vencido na Espanha), doado pelo pai de Nando, João Fernando Krahe. A cerimônia de premiação está marcada para às 15h ou até terminarem as regatas.