Posts

Jangada News – 27 de abril de 2018

Jangada News
Newsletter do Clube Jangadeiros . Porto Alegre . Edição 27 de abril de 2018

 

Time de raça! Janga rumo ao Mundial e ao Norte-Americano de Optimist com Lorenzo, Manoela e Luiza 

Cumprimentos também ao técnico SALVATORE Meneghini e ao Capitão da Flotilha da Jangada, CACO MORÉ 

optimist

Da esquerda para a direita, Manoela Pereira da Cunha e Luiza Moré

Parabéns a LORENZO Balestrin pela conquista da sua vaga para o Mundial, no Chipre. Nosso velejador ficou em 4° lugar entre 170 atletas brasileiros que buscavam vagas em campeonatos internacionais da classe na Seletiva 2018, que representa a somatória de pontos do Brasileiro e do Brasil-Centro.

Na categoria Feminino, MANOELA Pereira da Cunha também honrou a camiseta do Janga ao se classificar como a segunda melhor velejadora do Brasil no ranking da Seletiva.

Parabéns à LUIZA Moré, outro orgulho do Jangadeiros. Desde o início do Brasil-Centro, a atleta se manteve entre as primeiras e encerrou como campeã na categoria Juvenil Feminino.

As duas atletas garantiram vagas para o Norte-Americano, que acontece de 24 de junho a 1º de julho, no México.

Vale lembrar que dos 170 velejadores que participaram do ranking cumulativo de 27 regatas (Brasileiro+Brasil-Centro), 26 conquistaram vagas para representar o País nos campeonatos internacionais de Optimist. 

CAMPEONATOS INTERNACIONAIS

22/06 a 30/06 –  Campeonato Europeu – Holanda – Hague – Scheveningen
22/06 a 1º/07 –  Campeonato Norte-Americano – México – Vallarta Yacht Club
27/08 a 06/09 Campeonato Mundial – Chipre – Famagusta Nautical Club

lorenzo

“Eu acho que o campeonato foi muito legal, com um alto nível, pois estavam correndo os cinco que vão para o mundial este ano no Chipre. Aprendi muito e com certeza vou melhorar para o próximo. Agradeço muito aos meus técnicos pelo momento que eu estou vivendo.”

LORENZO Balestrin (ao centro) conquistou vaga para o Mundial no Chipre

 

manoela

“Eu vou me preparar para o Norte-Americano treinando muito e melhorando meu preparo físico. A importância desta conquista é eu ser a segunda melhor menina do Brasil e a primeira a se classificar para a competição do México.”

MANOELA Pereira da Cunha, vaga garantida para o Norte-Americano, no México

 

luiza

“A competição foi muito legal, mas com menos vento do que o esperado. O nível técnico dos velejadores estava muito bom. No primeiro dia, tive um desempenho melhor em função da melhor condição de vento. O importante é que consegui alcançar o meu objetivo.”

LUIZA Moré, campeã na categoria Juvenil Feminino, mais um talento do Janga no México

 

claudia

Claudia Balestrin e a irreverência de Lorenzo

  Vice-campeões do Sul-amaericano de Snipe 2018

Força jovem da Vela Brasileira reuniu 170 atletas no Optimist 

 

Jangadeiros vai com time de 15 atletas para disputar o 2º Campeonato Brasileiro Interclubes da
Juventude de Vela

Ídolo Olímpico, TORBEN GRAEL estará na capital baiana para acompanhar a competição. A Cerimônia de Abertura e as disputas começam na terça-feira (1º de maio) e seguem até sexta (4 de maio). Campeonato será o principal evento classificatório para definir a equipe brasileira que disputará o Mundial da Juventude 2018, em Corpus Christi, nos Estados Unidos, de 14 a 21 de julho

29er

Na classe 29er, o Janga participa com cinco duplas

Mais um importante desafio para o timaço do Janga. A mais importante competição da Vela Jovem, que envolve atletas de até 19 anos, o Interclubes terá quatro dias de disputas na Baia de Todos os Santos. Concorrem as classes 29er, Laser Radial, 420, RS:X, nas categorias Masculino e Feminino. As primeiras regatas estão previstas para terça-feira, dia 1º, a partir de 13h de Brasília. A competição vai reunir cerca de 70 velejadores de seis estados do País nas águas da Praia de Inema até a sexta-feira (4). Os 15 atletas do Jangadeiros estarão acompanhados pelo técnico e atleta Lucas Mazim, o Sorriso, e por Rodrigo Aquino, da Escola de Vela Barra Limpa.

Serão premiados os três primeiros colocados na classificação geral de cada classe. Também haverá pontuação para os melhores Clubes.

O evento vai levar a Salvador um dos maiores esportistas do Brasil. TORBEN GRAEL, dono de cinco medalhas em Jogos Olímpicos, estará na capital baiana a partir de quarta-feira (2), para acompanhar a competição da Vela Jovem nacional.

Torben tem no currículo duas medalhas de ouro (Atlanta-1996 e Atenas-2004, ambas na classe Star), uma de prata (Los Angeles-1984, na classe Soling) e duas de bronze (Seul-1988 e Sydney-2000, novamente na Star). Além disso, foi eleito para o Hall da Fama da vela em 2015 e é um dos vice-presidentes da World Sailing (Federação Internacional de Vela). Atualmente, é o coordenador técnico da Equipe Brasileira de Vela e esta semana está na etapa de Hyères da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela). Da França, Torben vai direto para Salvador ver de perto as principais promessas da modalidade em ação.

AVISO DE REGATAhttps://bit.ly/2Hehljc

 

LISTA DOS ATLETAS REPRESENTANTES DO JANGA

lista

     ian

“Por sermos uma nova dupla, o desafio de velejar juntos é grande, porém temos uma boa expectativa para o campeonato. Sabemos que o nível aumenta a cada ano, mas treinamos sempre que possível e estamos confiantes na evolução da dupla. Agora é foco total e que vença o melhor.”

IAN Paim e VITOR Paim, competem na classe 29er

gui

“Vou em busca de um bom resultado no campeonato mais importante do ano. Treinei o máximo possível, senti uma grande evolução no andamento do barco, assim como em concentração e em todos os demais aspectos. Estou preparado!”

GUILHERME Perez, defende a camiseta do Janga na classe Laser Radial

lorenzo

“Tenho grandes expectativas. Eu e o João criamos uma boa relação, ele foi meu primeiro proeiro na classe. Tenho certeza que nós estamos em condições de fazer um bom campeonato. Vamos nos manter calmos e tentar fazer o melhor.”

LORENZO Bernd, participa na 29er com João Luka Moré (na foto com Tiago Quevedo)

 PARABÉNS AOS VELEJADORES DA COPA TIRADENTES DE VELA DE OCEANO

Mesmo em um dia chuvoso, com neblina, e de feriado nacional, os velejadores não se intimidaram e correram duas regatas em percurso Barla-Sota no sábado (21). Os troféus foram entregues na Escola de Vela Barra Limpa, na presença dos vices-comodoros Rodrigo Castro e Pedro Pesce, e do diretor da Escola Barra Limpa, Dodô Paradeda

copa tiradentes

Da esquerda para a direita: Régis Fernando Silva, Bóris Ostergreen, Guilherme Jung, Ader Santos,
Gustavo Santos, Rodrigo Castro e Adrion Santos

Classe RGS
1º lugar: Stand By Me, do comandante Adriano Santos, Veleiros do Sul
2º lugar: Magia Black, do comandante Rodrigo Castro, Jangadeiros
3º lugar: Conquista, do comandante Rodrigo Baldino, Jangadeiros

Classe J24
1º lugar: Meu Guri, do comandante Bóris Ostergren, Veleiros do Sul
2º lugar: Equilibrium, do comandante Nelson Ilha, Veleiros do Sul
3º lugar: Piazito Carreteiro, do comandante Renan Oliveira, Veleiros do Sul

Velejaço
1º lugar: Cruzeiro 30: Patuá, do comandante Fernando Marins, Veleiros do Sul
2º lugar: Cruzeiro 30: Hobart, do comandante Airton Schneider, Jangadeiros

1º lugar: Cruzeiro 20: Breeze, do comandante Carlos Artur Ferreira, Sava
2º lugar: Cruzeiro 20: Bolt II, comandante Carlos Possanai, Sava

tira

SÓCIO EM FOCO

 Claudia Reckziegel de Lima: “É importante ser correto, mesmo contra a corrente”

Da preocupação com a política à vida em família, a sócia conta como equilibra o trabalho e profissão e também fala da importância de uma vida simples

socio

Claudia e Marcio se divertem com a família no Maná

Estar em família é a diversão perfeita para a sócia CLAUDIA Reckziegel de Lima. Basta uma oportunidade e ela e o marido, MARCIO, assim como os filhos Marcela, 17 anos, e Pedro, 10, não perdem tempo de embarcar no Maná para um passeio.

“Meu hobby é o hobby da família”, ela conta. “A atividade que mais fazemos em grupo é velejar. Este é um esporte que veio do Marcio, mas acabou virando uma alegria de todos por ser uma ótima maneira de estarmos juntos aos fins de semana ou férias”.

As velejadas são um momento de diversão na vida atribulada de pais e filhos. Mas o convívio com os outros parentes também é importante, já que a família é numerosa. “São frequentes os encontros para almoço ou jantar , já que venho de uma família numerosa, somos sete irmãos, mais de vinte sobrinhos, então este é um envolvimento frequente”.

No dia a dia, Claudia se dedica à odontologia. É dona da clínica PROSMILE, no bairro Tristeza. A rotina envolve muitos compromissos, mas, como todo mundo, ela tenta equilibrar o trabalho e a vida pessoal. “Às vezes é mais fácil, às vezes é mais difícil. Para mim o importante são os valores que trago da minha família de origem e que procuro vivenciar nos vários ambientes que frequento”. Também valoriza uma vida simples: “Procuro não me deixar levar pelo consumismo excessivo e pelas aparências que a sociedade impõe como importantes”.

socia

 

“Este é o nosso país e é nele que queremos viver e crescer”

O Brasil vive um momento delicado, com a política tomada por escândalos e algumas nuvens no horizonte. Como cidadã, ela compartilha do sentimento, de perplexidade, geral. “Pela primeira vez na minha vida não consigo ter uma opinião ou posicionamento firme sobre os fatos políticos em que estamos mergulhados”. Mas é importante, diz a sócia, ser correto, mesmo contra a corrente.

“Este é o nosso país e é nele que queremos viver e crescer, prova disso é que há um ano empreendi montando uma clínica odontológica aqui na zona sul e meu marido também acabou de revitalizar e expandir o seu comércio”.

É importante também, na medida do possível, contribuir com ideias e ações que visem o bem comum. “Já fiz trabalho voluntário de forma sistemática e, agora, eventualmente. Considero importante para gente que teve mais acesso a tudo dividir isto e fomentar a mentalidade do voluntariado”.

No Jangadeiros, a vez dos amigos

O Jangadeiros, para a sócia, é onde a família também se diverte. “Foi por longos anos meu local de trabalho, já que aqui era sediada a minha empresa Equinautic Wear, loja de roupas náuticas, atividade que levava paralelamente a minha atividade principal que é a odontologia”.

No clube, aproveita as piscinas, o restaurante e, lógico, os amigos. “Sempre foi e continua sendo o nosso oásis, o recanto mais charmoso de Porto Alegre e que temos o privilégio de desfrutar. Os amigos são um caso à parte, nossos melhores amigos estão aqui. O Janga acaba funcionando como uma grande família”.

Nossa mini floresta está crescendoEm 2017, o Janga realizou com o auxílio de sócios, conselheiros e comodoria, o plantio de mais de 500 mudas de árvores nativas na Ilha. Foi um grande mutirão pelo verde que, no futuro, irá transformar o espaço em uma mini floresta que dará sombra e também contribuirá para proteger dos ventos as embarcações.

 plantio

Desde o início do plantio, a área está sendo cuidada com limpeza, capina, adubo e amarrações.  Algumas árvores já duplicaram de tamanho e estão dando flores e frutas, como é o caso do Aracá”, diz ROGÉRIO Godoy, chefe da Manutenção.

O biólogo e sócio, ADRIANO Salvaterra, responsável técnico da execução do projeto, explica que a perda das mudas plantadas é bastante pequena, dentro do esperado, de cerca de 5%.

“Há uma diferença no desenvolvimento entre espécies, pois algumas necessitam de mais sombreamento. Com os manejos adotados pela equipe do Jangadeiros, o crescimento está evoluindo ao máximo do que é possível no local. A área está recebendo matéria orgânica oriunda de varrição de jardins (folhas), o que está promovendo a manutenção da umidade e fauna de solo na base dos vegetais plantados. O incremento da forragem verde, gramados na região, da mesma forma promoveu a fixação do solo, que possui baixo índice de coesão e manutenção de água, necessários para o bom andamento do sistema radicular dos espécimes vegetais arbóreos”.

ADRIANO Salvaterra, biólogo

Chegou a Hora! É neste sábado (28) a
Festa Boteco de Outono 

Está tudo pronto para esta balada que irá nos levar ao clima aconhegante e inspirador dos botequins, tão típicos do Rio e de Belo Horizonte

festa

Muito clima para bate-papo, paquera ou simplesmente curtir a boa música em voz e violão da Banda Samba e Amor. No cardápio atrativo do evento, estão a cerveja artesanal Dandara do nosso atleta TIAGO Brito, sorteios de parceiros, jogos de Dama, Dominó, Varetas, Fla-Flu, Resta Um. Um barbeiro à caráter´estará de prontidão para atender o sexo masculino. 

E fica o aviso, a festa é para adultos. Aconselhável convidar amigos e familiares, mas crianças tem sinal vermelho de entrada neste encontro. “Nossa festa é para jovens de 21 a 81 anos”, lembra VALÉRIA Brito, organizadora do evento.

Nosso conselheiro Luis Américo Haiml, exemplo de quem se beneficia com o Pilates

Sócio do Janga há mais de quatro décadas e também conselheiro, Luis Américo aconselha a prática da modalidade implantada no Janga pela fisioterapeuta Veronica

pilates

Casado com Luziane e pai de Amanda, 12, e de Bruna, 15, já faz sete anos que o velejador confia a orientação dos seus exercícios de Pilates à Veronica Oliveira, responsável pelo novo espaço que abriu no Clube próximo à Equinautic. “Eu já conhecia a Veronica e sempre me exercitei sobre sua supervisão. Fiquei muito feliz por ela abrir a academia no Jangadeiros e, em março, data de abertura, fui um dos primeiros a me inscrever junto com a minha filha”, diz.

E por que tanto amor ao Pilates? “Sempre foi muito produtivo para mim, pois por meio dele eu consegui tratar minhas dores na coluna, um longo problema de lombar que foi curado pelo Pilates. Por serem exercícios de baixo impacto, a prática se torna um excelente tratamento”, explica. E complementa: “Além de auxiliar no tratamento de dores musculares, os exercícios aumentam muito a flexibilidade e a resistência, ótimos benefícios para quem busca melhorar a saúde.

—————————————————————————————————————————————-

O QUE:  Aulas de Pilates no Janga
FISIOTERAPEUTA:  Veronica dos Santos Oliveira
CONTATO:  (51) 995058527

*Sócios do Janga tem valores especiais

Cabeco, bons ventos estimado sócio !Neste última sexta-feira (20), o nosso querido sócio de toda uma vida, o Cabeco, leia-se Carlos Alberto Aydos, de 59 anos, nos deixou
vítima de um mal súbito

cabeco

Cabeco e Marlova, um amor de 23 anos

Casado com Marlova há 23 anos e filho do nosso conselheiro Claudio Aydos, 90, CABECO é daquelas pessoas que deixa saudade em todas as gerações. “No enterro do Cabeco tinha mais de 100 pessoas, amigos antigos, atuais e a turma mais jovem, era querido por todos”, diz o irmão Jorge Aydos.

Pai de Maria Eugênia, de 19 anos, residente no Rio de Janeiro, e também irmão de Chumbico, o Luiz Alberto, nosso sócio começou a velejar na antiga classe Pinguim, nos anos 70, depois passou para o Snipe e nos últimos anos velejava com os muitos amigos na classe Oceano.

Além de bom amigo e parceiro, tinha fama de ser um grande “chef” de cozinha e churrasqueiro. “Cabeco foi um ser iluminado, nunca passou despercebido em nenhum ambiente. Amigo de todos, viveu intensamente todos os seus momentos e aproveitou o máximo a vida. Companheiro para todas as horas. Grata pelo privilégio de tê-lo conhecido”, diz a esposa Marlova.

comodoro

agenda
 Principais Notícias Publicadas

 

Revista Náutica

nautica

Alma Náutica

alma

Alma Náutica

alma

Jangada News
Nosso Facebook Nosso Twitter Nosso site Nosso Instagram

 

Janga conquista a liderança em três classes da Abertura da Temporada da FEVERS de Monotipos neste final de semana

Na classe 29er, o Jangadeiros ficou com os três primeiros lugares: Vitor e Ian Paim (1°), Lorenzo Bernd e João Luca Moré (2°), Giovanne Pistorello e Gabriel Simões (3°).

Na classe Snipe, o parabéns é para a dupla Fernando Kessler e André Becker.

Na Laser Radial Sub19, cumprimentos ao atleta João Emílio Vasconcellos.

Na Laser Standard, o 1° lugar é de Philipp Grochtmann, do Veleiros do Sul.

E na 420, a liderança do Feminino ficou com Letícia da Silva e Joana Vilas Boas, do Veleiros.

Guilherme Plentz viaja para competir no Exterior!

O Carnaval mal terminou e já tem velejador do Janga viajando para representar o clube em competições internacionais importantes. Nesta segunda-feira (19), o atleta Guilherme Plentz embarcou para Paracas, no Peru, onde irá disputar dois campeonatos.

Entre os dias 24 e 28 de fevereiro, Guilherme disputará a seletiva para as Olimpíadas da Juventude, na classe BIC Techno 293. A classificatória pode garantir vaga para os jogos deste ano, que será realizado em outubro, em Buenos Aires.

“Eu estou viajando para tentar um bom resultado de BIC, mesmo que nunca tenha velejado na classe, tenho uma boa base da prancha. Acredito que posso ir bem, mesmo sem esperar muita coisa”, comentou Guilherme.

Sem muito tempo para descansar, o velejador já irá emendar outra competição, o Sul-Americano da classe RS:X, sua especialidade. O campeonato ocorre também em Paracas, entre os dias 1º e 5 de março. Recentemente o atleta foi campeão do 1º Brasileiro Interclubes da Juventude de Vela nesta categoria.

“No Sul-Americano tenho chance de ir muito bem, treinei bastante para isso. Já conheço o local, corri um Sul-Americano de Optimist lá, é um deserto, no meio do nada, mas com boas condições para velejar”, projetou.

Emilio Strassburger e Márcio Lima são campeões da classe RGS Geral no 29º Circuito Oceânico da Ilha de Santa Catarina

Nesta 29ª edição, uma das mais competitivas da história do campeonato realizado na Sede Oceânica do Iate Clube de Santa Catarina, em Jurerê, o comandante do barco Caulimaran e sua tripulação, Emilio Strassburger, foi o grande vencedor na classe RGS Geral, contabilizando cinco vitórias em seis regatas.

O segundo lugar também foi conquistado pelo Clube, pelo comandante Márcio Lima, do Maná. Considerada a principal competição de vela oceânica do sul do Brasil, o evento reuniu de 1º de fevereiro até este último domingo (4) cerca de 250 tripulantes de 35 embarcações nas classes ORC, C30, IRC, RGS, RGS Cruzeiro, HPE-25, Bico de Proa e Multicascos.

Como tem acontecido nos últimos anos, o Circuito Oceânico definiu seus campeões apenas nos últimos instantes com regatas acirradas de muito equilíbrio entre as tripulações. Após quatro dias, Caulimaran (RGS), Mahalo (IRC), Ângela Star VI (ORC), Força 12 (HPE-25), Harmonya (Bico de Proa A), Caos Calmo (Bico de Proa B), Astral (RGS Cruzeiro) e Tico Tyko (Multicasco) levaram os títulos da competição definida neste domingo com uma regata para todas as classes. O vento virou para sudeste com um pouco menos de intensidade com relação ao sábado, mas ao longo da tarde chegou aos 22 nós terminando o dia próximo dos 15. Com condições de vento forte, as tripulações deram o máximo de si, pois seria na última regata que seriam definidos os campeões.

Confira o resultado: http://icsc.com.br/wp-conte…/uploads/…/02/SUmula-geral-a.pdf

“Tivemos uma condição especial quinta e sexta-feira, ideal para o nosso barco. Fizemos o contorno da ponta norte da Ilha e o contorno da Ilha Mata Fome. Ali vimos que a viagem valeu, porque o lugar é lindo e as condições são muito boas de navegar. No terceiro dia, tivemos um vento forte, não muito bom para o nosso barco, mas nossa tripulação é valente e conseguimos encarar e conquistamos o campeonato por antecipação. No domingo corremos a última regata e fechamos com chave de ouro, tirando o primeiro lugar também na última regata.

Agradecimentos à nossa tripulação em meu nome e do meu irmão Carlos, parceiro de todas as empreitadas. Meu sobrinho Kevin Strassburger estreou na proa. E todos fomos bem orientados por dois tripulantes muito experientes, Fernando Toddi e Nando Cavalli. Também agradeço o incentivo do Janga e em especial do Sorriso. Foi ele quem avisou que o evento iria acontecer. Outro que nos incentivou e orientou bastante foi o Xiquinho”.

EMILIO STRASSBURGER, campeão na categoria RGS Geral

“Convidei meus amigos do Clube e a tripulação foi a seguinte: Eu, Márcio Lima, Pedro Lima, meu filho, como tripulante mirim. Ele tem 10 anos e fez a primeira travessia oceânica. Hilton Piccolo, Fabio Pillar, Airton Schneider, Fabio Santarosa, Ramon Tarrago, Andrea Schaeffer e Juliana Bain. Junto também velejou um amigo meu que mora na Holanda, Marcelo Azevedo. O mais legal é que nós perdemos para um barco do Jangadeiros também. O clima de confraternização em Santa Catarina foi muito bom, o clube deu um show na parte de receptividade e as regatas foram muito bem feitas e as raias bem montadas.

O mais bacana de tudo é que éramos todos do Jangadeiros e velejamos muito bem. O nosso barco é difícil, ele é de cruzeiro, mas podemos dizer que a tripulação do Maná deu um show nas manobras mesmo com vento forte. Poucos já tinham velejados juntos e conseguimos navegar sem grandes erros, com a ajuda do Fábio nas táticas das regatas, o que faz uma diferença incrível, principalmente nas largadas. Ficamos todos muito felizes”

MÁRCIO LIMA, 2º lugar na classe RGS Geral

• Assessoria do Jangadeiros com o site do Iate Clube de Santa Catarina
• Crédito das fotos: Iate Clube de Santa Catarina

Informação relevante aos associados sobre convidados

Com o permanente objetivo de aperfeiçoar o controle do acesso às dependências do Jangadeiros, a partir do dia 1º de fevereiro próximo, todos os convidados de sócios deverão ser previamente identificados na secretária do Clube onde terão uma pulseira colocada e que deverá estar sempre à vista durante sua permanência na sede da agremiação.

A pulseira deverá ser retirada do pulso do convidado, somente por ocasião da sua saída do Clube, por funcionário identificado na portaria da ponte. Nos casos em que a pulseira não estiver disponível para essa retirada, será cobrado do sócio responsável a multa de R$ 100,00 por convidado que não cumpriu com a condição.
Conforme autorizado pelo Conselho Deliberativo, foram aprovadas as seguintes manutenções e alterações: sócio PI e sócio Contribuinte têm direito a emissão de até 24 convites gratuitos por ano; sócio Aspirante tem direito a emissão de até seis convites gratuitos por ano;

Convites excedentes aos números acima poderão ser solicitados com a cobrança de taxa de R$ 60,00 por convite de sócio PI ou aspirante e R$ 72,00 por convite de sócio contribuinte.

Batizado no 69º Brasileiro de Snipe!

Alegria e compromisso com a Classe

Os atletas que velejam primeira vez em um campeonato nacional não escapam do batizado. É um momento de brincadeiras, mas também de responsabilidade de representar bem o Snipe, uma das classes mais difíceis pela alta exigência técnica e de maior número de praticantes no País.

Neste Brasileiro, que foi sediado pelo Janga pela sexta vez, mais de 20 atletas foram batizados. “Esta tradição acontece há mais de 50 anos”, diz Cuca Sodré, presidente da Comissão de Regatas nesta edição do evento que reuniu em janeiro cerca de 120 atletas de diferentes estados.

Vencedores na Regata de Abertura, dupla de Santos termina terça-feira (23) na liderança do 69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe

Na tarde desta terça-feira (23) começaram as regatas de pontuação do 69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, no Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre. Depois de conquistarem a Regata de Abertura, mais uma vez o destaque do dia foi a dupla Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski, do Iate Clube de Santos, que está na primeira posição geral.

Mesmo após o bom início no Brasileiro, Rafael Gagliotti mantém a cautela quando comenta a disputa pelo título: “o campeonato só termina quando acaba. Temos que nos concentrar, mesmo indo muito bem hoje. Faltam muitas regatas e só com um descarte, ainda tem chance para todo mundo. Mesmo quem está mal, tem possibilidades de terminar muito bem”.

A primeira prova foi marcada pelo adiamento da largada em três oportunidades, devido a mudança constante na direção do vento. Na quarta tentativa, às 15h30, os 120 atletas inscritos iniciaram a competição. Nesta disputa, Felipe Rondina e Cristian Shaw levaram a melhor, com Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski chegando logo atrás.

Na regata subsequente, os vencedores foram João Pedro Souto de Oliveira e Fernando Tovar, novamente com Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski terminando na segunda posição.

Os atuais campeões e velejadores da casa, Alexandre Paradeda e Lucas Mazin, finalizaram o dia com o terceiro lugar geral.

Os barcos voltam para a água do Guaíba nesta quarta-feira, às 14h. Serão disputadas duas regatas por dia, até sábado (27), data da premiação do evento.

Confira os três primeiros colocados na classificação geral:

1° – Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski

2° – João Pedro Souto de Oliveira e Fernando Tovar

3° – Alexandre Paradeda e Lucas Mazin

 

Cerimônia de abertura e premiação da Regata de Abertura:

 

Primeiro dia de regatas, terça-feira (23):

Lorenzo Balestrin é o único gaúcho entre os Top 5 no 46º Campeonato Brasileiro de Optimist

Lorenzo conquistou o 5º lugar na Geral entre 165 atletas divididos em Flotilhas Ouro e Prata, de diferentes regiões do País. Manoela Pereira da Cunha ficou com o 3º lugar Geral Feminino, ocupando a 28° posição entre os 165 competidores e também garantiu o 2° lugar Juvenil Feminino. Na avaliação por equipe, o Clube ficou em 3º lugar. Outra atleta do Jangadeiros, Melissa Paradeda foi premiada com o 2º lugar Mirim Feminino.

Com esses resultados, Lorenzo e Manoela estão classificados para um novo desafio: o Campeonato Sul-americano de Optimist 2018, em Montevideo, de 23 a 31 de março. Somente quatro meninas participam da competição no Uruguai.

Foram 12 regatas disputadas em dias de sol, com ventos entre 10 a 15 nós e correnteza forte.

As melhores do mundo: Fernanda Oliveira e Ana Barbachan conquistam o 4º lugar feminino do Norte-Americano da classe 470 em Miami

RESULTADOS: https://goo.gl/XDLuLZ

A nossa dupla olímpica Fernanda Oliveira e Ana Barbachan estreou muito bem nas competições internacionais de 2018. Faltou pouco para elas subirem ao pódio. De oito regatas disputadas entre as melhores do mundo na categoria Feminino, a meninas venceram três no Campeonato Norte-Americano da classe 470 em Miami, no Coconut Grove Sailing Club. A competição de três dias encerrou nesta segunda-feira (15).

“Competiram 30 barcos no Feminino, foi um campeonato bem difícil, mas ficamos muito felizes com esse recomeço no cenário internacional. Conseguimos ganhar três regatas das oito e ficamos bem contentes. As duplas mais fortes do circuito mundial estavam presentes. Foi um resultado bem positivo. Ficamos bem animadas. Hoje é a nossa folga e depois retomamos os treinamentos, pois na próxima terça-feira começa a etapa da Copa do Mundo também aqui em Miami”, diz Fernanda Oliveira.

SOBRE A CLASSE 470

A 470 é uma classe olímpica de vela, disputada em provas femininas e masculinas. O nome deve-se ao comprimento da embarcação, que é de 470 cm. O 470 é uma embarcação oficial das competições de vela desde 1969. Nos Jogos de 1976 em Montreal passou a ser uma classe olímpica. Inicialmente, era uma classe aberta a ambos os sexos. Desde os Jogos de Seoul (1988) que a competição é feita em eventos separados de mulheres e homens. O 470 foi o primeiro evento olímpico de vela para mulheres.

Crédito: Matias Capizzano

Vem aí o 69º Campeonato Brasileiro de Snipe

Caio Pantoja, novo capitão da Flotilha, está coordenando a programação. Estão sendo esperados a participação de cerca de 120 velejadores de diferentes regiões do País

Saiba mais no Aviso de Regata: https://goo.gl/fWHb9Q

Depois de sediar grandes campeonatos nacionais e de conquistar o título brasileiro em 2017 com Alexandre Paradeda e Lucas Mazim, em Ilha Bela (SP), o Janga volta a ser o centro da vela nacional de 20 a 27 de janeiro. A competição promete reunir cerca de 60 barcos. Só do Jangadeiros, já estão inscritos 10 embarcações.

Em 2017, depois de cinco dias e nove regatas em Ilhabela, o Brasileiro da classe teve uma disputa acirradíssima. Xandi trouxe para casa a sua 11ª medalha ouro, com apenas um ponto de vantagem sobre Bruno Bethlem e Dante Bianchi, segundos maiores campeões brasileiros da história da classe com nove títulos.

“Temos expectativa que seja um campeonato tranquilo, de confraternização da classe. Por ser em casa nos favorece, então a equipe está bem animada. Também queremos que este campeonato sirva para divulgar o Sul-americano de Snipe também aqui no Janga, em março. Neste ano, queremos fazer mais eventos e trazer mais atletas para o Snipe. Quero ajudar também na parte administrativa, estabelecer metas e planejar”

Caio Pantoja
Capitão da Flotilha de Snipe do Jangadeiros