Posts

Neste final de semana acontece a XXIV Copa Cidade de Porto Alegre

Nem toda regata é só competição. Numa velejada de grandes grandes barcos como os da classe Oceano, a disputa pelos troféus importa tanto quanto os momentos entre amigos ou algumas situações divertidas. Mesmo assim não faltará vontade de vencer entre os mais de 50 participantes da XXIV Copa Cidade de Porto Alegre. Para marcar os 246 anos da capital, os barcos e suas velas coloridas serão uma atração no final de semana (17 e 18) para quem estiver no Clube dos Jangadeiros e também na orla do Guaíba.

“É uma competição importante, há muita expectativa de todos os participantes para encontrar novamente os amigos, ver como estão todos na água mais uma vez”, diz Leonardo Santanna, comandante do barco Drakar. “As lembranças que tenho são de eventos bem organizados, com confraternização e uma regata muito bonita. Além disso, gosto muito do momento das premiações, pois diversas autoridades prestigiam”.

Comandante do barco Hobart e um dos nomes mais vitoriosos do Jangadeiros na competição, Airton Schneider lembra do início triunfal: “Foi com o Taz, meu antigo barco. Vencemos e foi uma sequência de três anos com título”. Também não faltam casos engraçados. “Teve uma Regata Farroupilha que vencemos, e na volta estava muito frio. Passou um whisky na borda e o meu filho Artur, que era pequeno, tinha só 12 anos, tomou um baita gole e saiu dizendo que aquilo tinha esquentado o peito. Eu não sabia que ele iria tomar, mas o apelido do whisky ficou como ‘esquenta peito’”.

Depois de trocar o Taz pelo Hobart, Airton e a tripulação de amigos e familiares – Beto, Bolinha, Vilnei, Lampião, Artur e Gica – conquistaram o troféu rotativo da classe ORC na última edição do torneio. Já a tripulação do Drakar, vice-campeã no ano passado, espera um desempenho ainda melhor: “Ficamos em segundo lugar na Copa Cidade do ano passado. Agora tentaremos o título”, assegura Leonardo.

 Mas o que importa mesmo é o espírito de união. “Temos um clima muito bacana, pois todos têm seus barcos e são comandantes. No Drakar, todo mundo trabalha de forma igual. Todos são ouvidos e dá opinião”.

E, seja de monotípo, oceano ou cruzeiro, a briga pelos troféus dá lugar ao companheirismo no final da provas. Vença quem vencer, o churrasco é garantido. “Colocamos a churrasqueira na popa e era isso, está feito o churrasco. O Beto, que é profissional, quase enlouqueceu sabendo que eu levava uma churrasqueira a bordo, depois acabou assimilando”, brinca Leonardo. Logo_Cidade_Vertical_2018

Provas começam no sábado. No domingo, tem Velejaço

A competição terá a participação de embarcações da Classe Oceano. Imponentes e coloridas, poderão ser vistas em alguns cartões-postais da cidade. As provas começam no sábado, às 13h, nas classes ORC Internacional, RGS, J-24, Microtoner 19 e Solitário. Domingo, no mesmo horário, é dia da Regata Média e do grande Velejaço, aberto para os barcos de Cruzeiro, partindo do Jangadeiros, na Zona Sul, e com percurso que passará pela Usina do Gasômetro, podendo ser vistos de perto pelo público.

SERVIÇO:

O que: 24ª Copa da Cidade de Porto Alegre

Quando: sábado (17) e domingo (18), a partir das 13h

Onde: Partida em frente ao Clube dos Jangadeiros, mas no Cruzeiraço as embarcações poderão ser vistas ao longo da orla, principalmente no  Gasômetro.

Inscrições: R$ 50 por tripulante

Aviso de regata: http://bit.ly/2Gserrp