Posts

Dedá também representará o clube em Florianópolis

O Jangadeiros não estará representado apenas por velejadores no 65º Campeonato Brasileiro da classe Snipe. Além das sete duplas que disputarão regatas a partir do próximo domingo, 2 de fevereiro, em Florianópolis, Carlos Henrique De Lorenzi, o Dedá, marcará presença no evento, atuando como juiz de protesto. Ele também exercerá a mesma função durante o Circuito Oceânico de Santa Catarina, que será realizado pelo Iate Clube de Santa Catarina – Veleiros da Ilha, entre os dias 8 e 11 de fevereiro.

Sócio benemérito, laureado e integrante vitalício do Conselho Deliberativo, Dedá tem uma vida inteira dedicada à vela. Primeiro como velejador, quando conquistou os títulos brasileiro, pan-americano e mundial da classe Snipe, em 1967, ao lado do também sócio benemérito Nelson Piccolo; depois, atuando em Comissões de Regatas e Comissões de Protestos. “Eu velejava em uma época em que a vela era muito mais amadora do que é hoje”, conta, ressaltando que a profissionalização do esporte o conduziu para outros rumos. “Comecei a atuar em comissões de regatas em 1980, no Mundial de 470 que foi sediado pelo Jangadeiros. De lá pra cá, estudei bastante as regras, esclareci dúvidas com especialistas como Nelson Ilha e  Ricardo Navarro e, assim, consegui trabalhar em mais de 100 competições, atuando em mais de 10 estados brasileiros”, revela o associado de 71 anos.

O impressionante currículo inclui ainda alguns campeonatos mundiais e também os Jogos Pan-Americanos de 2007. “Trabalhei em eventos de quase todas as classes de monotipos. Alguns bem difíceis, como os brasileiros de Laser e de Optimist, que concentram um grande número de competidores na raia”, enfatiza, e ensina, em seguida: “O importante é que eu faço o que gosto”.