Posts

Breno Kneipp e Ian Paim, do Clube dos Jangadeiros, lideram o Campeonato Sul-Americano de 29er após três regatas disputadas

Com dois dias de competição, o segundo sem regatas devido à ausência de ventos, o equilíbrio tem sido a tônica deste Campeonato Sul-Americano de 29er, que acontece no Clube dos Jangadeiros e vai até o próximo sábado. Ainda assim, os atuais campeões brasileiros da classe, Breno Kneipp e Ian Paim têm levado a melhor até agora frente aos adversários da Argentina e do Uruguai, que ocupam a segunda e a terceira colocação, respectivamente.

Aproveitando o vento, que na rajada passava dos 14 nós, os gaúchos garantiram duas vitórias na primeira e na terceira prova, além de um quinto lugar na segunda. Os resultados foram suficientes para deixá-los três pontos a frente dos argentinos Germán e Cristobal Billoch, do Yacht Club Argentino (YCA).

Os hermanos, por sua vez, venceram a segunda regata e somaram um quarto e um quinto lugar nas outras duas provas. Um ponto atrás está a dupla uruguaia formada por José Pedro Chifflet e Frederico Radouvizky. Os atletas do Yacht Club Uruguaio (YCU) mantiveram a regularidade, ficando sempre entre os seis primeiros barcos.

Como no segundo dia do Sul-Americano de 29er os atletas não foram para a água, devido à ausência do vento, a programação para esta sexta-feira, penúltimo dia de competições, será antecipada. A Comissão de Regatas prevê que a primeira prova seja disputada ao meio-dia, e outras três ainda podem ser realizadas. Vale lembrar que os descartes dos piores resultados só acontecerão a partir da sétima prova do campeonato.

Classificação após três regatas:
 
1º lugar) Breno Kneipp e Ian Paim (CDJ-BRA) –  7 pontos perdidos
 
2º lugar) Germán Billoch e Cristobal Billoch (YCA-ARG) – 10 pontos perdidos
 
3º lugar) José Pedro Chifflet e Frederico Radouvitzky (YCU-URU) – 11 pontos perdidos
 
4º lugar) Lucas Cazale e Richard Hilbert (ICRJ-BRA) – 14 pontos perdidos
 
5º lugar) Felipe Cosentino e Tomás Fitte (YCA-ARG) – 19 pontos perdidos
 
6º lugar) Duncau Loinaz e Elias Dalli (CVR-ARG) – 19 pontos perdidos
 
7º lugar) Lorenzo Bernd e Nicolas MueLler (CDJ-BRA) – 23 pontos perdidos
 
8º lugar) Matheus Oliveira e Léo Accioly (YCB-BRA) – 23 pontos perdidos
 
9º lugar) Hernán Umpierre e Fernando Diz (YCU-URU) – 30 pontos perdidos
 
10º lugar) Nicole Hovassapian e Martina Somodi (YCA-ARG) – 32 pontos perdidos
 
11º lugar) Tomás Vugman e Juan Liniado (YCA-ARG) – 36 pontos perdidos
 
12º lugar) Helena Van Swaay e Nicole Schiavo (YCSA-BRA) – 38 pontos perdidos
 
13º lugar) Lucas Aydos e Giovanne Pistorello (CDJ-BRA) – 43 pontos perdidos
 
14º lugar) Rafaela Salles e Fernanda Blyth (ICRJ-BRA) – 45 pontos perdidos
 
15º lugar) Gabriel Kern e Diego Falcetta (CDJ-BRA) – 49 pontos perdidos
 
16º lugar) Fidalgo Nicolás e Juan Manuel Campos (YCA-ARG) – 49 pontos perdidos
 
17º lugar) Vitor Paim e Gabriel Simões (CDJ-BRA) – 54 pontos perdidos
 
18º lugar) Ines Biloch e Teresa Romarione (YCA-ARG) – 54 pontos perdidos
 
19º lugar) Guilherme Plentz e Francisco Ruschel (CDJ-BRA) – 54 pontos perdidos
 
20º lugar) Marcelo Bernd e João Kraemer (CDJ-BRA) – 56 pontos perdidos
 
21º lugar) Candelaria Gari e Cecilia Cou (YCU-URU) – 58 pontos perdidos
 
22º lugar) Roberta Herman e Paula Herman (CYH-CHI) – 60 pontos perdidos
 
23º lugar) Luiza Cruz e Rubem Neto (YCB/ICRJ-BRA) – 60 pontos perdidos
 
24º lugar) Marina Hutzler e João Luka Moré (CICP/CDJ) – 65 pontos perdidos

Foi dada a largada para o Sul-Americano de 29er

Atletas do Jangadeiros buscam o terceiro título na classe no mês de março

Argentinos, brasileiros, chilenos e uruguaios iniciaram na quarta-feira a disputa pelo principal título da América Latina na classe 29er, o Campeonato Sul-Americano. Recepcionando a terceira competição da categoria neste mês de março – primeiro foram o Brasileiro e II Copa Brasil de Vela Jovem -, o Clube dos Jangadeiros se tornou uma segunda casa para muitos velejadores, conforme lembrou o Comodoro Manuel Ruttkay Pereira em seu discurso de abertura.

“Muitos dos velejadores estão conosco aqui há bastante tempo, estando longe de seus amigos e familiares, o que mostra toda a dedicação que vocês têm a este esporte. Nós, como organizadores de mais este campeonato, em troca, os acolheremos com todo carinho e iremos lhes oferecer toda a infraestrutura e as condições necessárias para que possam desempenhar suas atividades. Declaro aberto o Sul-Americano de 29er e desejo a todos bons ventos”.

Ao todo, 50 atletas estão em Porto Alegre para competir neste campeonato que vai até sábado (25). Desses, 26 são brasileiros, 16 argentinos, 6 uruguaios e 2 chilenos. Para muitos velejadores da flotilha do CDJ, este será o primeiro campeonato internacional que disputam pela classe. Lucas Mazim, o Sorriso, treinador da equipe de 29er, falou o que espera de seu time para o sul-americano.

“Fizemos treinos na segunda e na terça-feira para eles já pegarem o ritmo de competição, mesmo que eles já tenham corrido dois campeonatos neste mês. O legal é que pudemos fazer umas regatinhas com os estrangeiros e ver como eles velejam. Espero um nível técnico bem alto, os argentinos, especialmente, são bem experientes na classe e prometem incomodar bastante no campeonato. Mas vamos ver como os dias vão se sucedendo e como vão estar as condições de vento também”.

O Sul-Americano de 29er tem previsão de ter até 12 regatas durante os quatro dias de torneio. Descartes dos piores resultados só acontecerão a partir da sétima prova disputada.

Da esquerda para a direita: Vice-Comodoro Esportivo, Rodrigo Castro, Comodoro Manuel Ruttkay Pereira, Diretor de Eventos da Secretaria de Esportes de Porto Alegre, Cláudio Franzen, Vice-Comodoro Administrativo Pedro Pesce e Vice-Comodoro de Obras, Antonio Joaquim Machado

Da esquerda para a direita: Vice-Comodoro Esportivo, Rodrigo Castro, Comodoro Manuel Ruttkay Pereira, Diretor de Eventos da Secretaria de Esportes de Porto Alegre, Cláudio Franzen, Vice-Comodoro Administrativo Pedro Pesce e Vice-Comodoro de Obras, Antonio Joaquim Machado

Makita e Dry Store patrocinam o Sul-Americano de 29er

Líderes no segmento de ferramentas e da construção civil, a japonesa Makita e a brasileira Dry Store estão juntas com o Clube dos Jangadeiros na organização do Sul-Americano de 29er. Preocupadas com a sustentabilidade, as duas empresas veem na vela, um esporte que tem tudo a ver com os ideais que seguem, conforme fala o Diretor e Responsável Técnico da Energia Solar FV – empresa parceira da Dry Store, que é responsável pela colocação de placas fotovoltaicas em residências -, Gilberto Frassão.

Gilberto Frassão

Gilberto Frassão

 

“Estamos adorando esta possibilidade de patrocinar este campeonato da vela jovem. O Jangadeiros, com toda essa natureza exuberante, às margens do lago, combina muito com o conceito de sustentabilidade, que é o grande objetivo da nossa empresa”.

 

Outra parceira da Dry Store é a Center Steel, empresa responsável pelas chamadas construções Light Steel Frame, a obra utiliza o aço galvanizado como principal elemento estrutural. João Batista Mânica, responsável comercial da empresa elenca algumas das vantagens de se edificar sem a necessidade de aplicação tijolos ou cimento.

João Batista Mânica

João Batista Mânica

“Esse tipo de construção possibilita um menor tempo de construção, pois a fabricação da estrutura acontece em paralelo com a execução das fundações. Menor custo de mão de obra sendo 80% em materiais e 20% de mão-de-obra, melhor controle do canteiro de obras, economia de energia na obra e o não uso de água são outras vantagens”, enumera.

 

Quem passar pela Ilha do Jangadeiros nos próximos dias poderá ver também diversas ferramentas elétricas de última geração. A Makita possui carrinhos de cortar grama, roçadeiras, podadoras, motosserras e muito mais. Todos eles à bateria, o que implica ausência de poluição do ar e sonora.

Cléder Batista

Cléder Batista

 

“A Makita produz hoje mais de 1500 itens. Aqui, no Jangadeiros, trouxemos as nossas ferramentas à bateria, pois acreditamos que elas representam o futuro. Conceitos como sustentabilidade, praticidade e autonomia definem esta linha de produtos”, encerra Cléder Batista, vendedor regional da Makita.

 

Cleder Batista demonstra como funciona o soprador/aspirador à bateria

Cleder Batista demonstra como funciona o soprador/aspirador à bateria

 

Vem aí o Campeonato Sul-Americano de 29er

Competição acontece entre os dias 22 e 25 de março no Clube dos Jangadeiros
Depois de receber os maiores atletas do país da 29er, no Brasileiro da classe e na II Copa Brasil da Vela Jovem, chegou a vez do Clube dos Jangadeiros abrir as portas para os melhores velejadores da América do Sul, no Sul-Americano de 29er.

A expectativa segundo o presidente da classe 29er no Brasil, Hans Hutzler, é que cerca de 25 embarcações, de quatro paises – Brasil, Argentina, Uruguai e Chile – participem do campeonato. A Comissão de Regatas prevê a realização de até 12 provas, sendo necessárias, pelo menos. sete para haver um descarte e, pelo menos, dez para dois.

Neste mês de março, o CDJ conquistou dois ótimos resultados na classe da vela jovem. Breno Kneipp e Ian Paim foram campeões do III Campeonato Brasileiro de 29er e Lorenzo Bernd ePhilipp Rump venceram a II Copa Brasil de Vela Jovem.

Atualmente o Clube dos Jangadeiros conta com a maior flotilha de 29er do Brasil, com seis barcos, todos conseguidos através do convênio da entidade com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC). “Apoiamos e muito esta classe pois acreditamos que ela representa o futuro da vela”, conta Manuel Ruttkay Pereira, Comodoro do Clube dos Jangadeiros.

Programação do Sul-Americano de 29er

22/03/17, Quarta feira – 09h às 11h – Inscrições, recepção e inspeção dos barcos

                                                            11h30min – Reunião de comandantes em frente a Escola de Vela Barra Limpa
 
14h – Regatas do dia

23/03/17, Quinta- feira –               14h – Regatas do dia

24/03/17, Sexta- feira  –                  14h – Regatas do dia

25/03/17, Sábado –                           13h – Regatas do dia

                                                         17h30min – Premiação na Escola de Vela Barra Limpa