Posts

Troféu Regata das Gerações Nando Krahe foi entregue a João Fernando Krahe, pai de Nando Krahe

Mais uma vez, a premiação da Regata das Gerações Nando Krahe na tarde do último domingo (17) foi pura emoção. O campeonato de Snipe em homenagem ao velejador que dá nome ao evento, falecido aos 42 anos depois de conquistar muitos títulos, tinha clima de confraternização de amigos. Depois de correrem três regatas, o temporal do início da tarde impediu a realização da Regata Final, mas nada tirou o espírito que marca a competição: a troca de experiência entre jovens e experientes velejadores, divididos por décadas.

A presença da família Krahe tradicionalmente dá um brilho muito especial ao evento. “Foi uma regata bonita, criada pelo Xandi, que era um grande amigo do nosso filho, lembra o pai de Nando, João Fernando Krahe, o grande homenageado desta edição com o mesmo troféu Princesa Sofía que seu filho recebeu em 1994 das mãos do Rei Juan Carlos da Espanha ao lado de George Nehm, o Dodão, e que anos depois foi doado ao Jangadeiros por João Fernando para premiar, de forma rotativa, os vencedores da regata Nando Krahe.

“O Nando tinha paixão por esta taça. Todos os dias quando chegava em casa ele subia na minha biblioteca e mandava um beijo para ela”, conta o senhor de olhar calmo, que disputou o campeonato deste ano ao lado do campeão Mundial de Snipe Júnior 2017, o craque Tiago Brito.

A irmã Maria Krahe, a Dijá,  chegou especialmente de Portugal para manter a tradição de participar do campeonato e  acompanhar a cerimônia de premiação.

“O espírito da regata para o  Nando era o que ele era. O que todo mundo traduz dele. Ele tinha uma capacidade incrível de gostar de toda gente e agradar a todos. Então todo mundo lembra dele assim, como amigo, um cara que vibrava,  que gostava de vir aqui”, disse com lágrimas nos olhos, acompanhada pela mãe Patrícia e pelo marido Bruno.

A entrega dos troféus foi comandada pelo vice-comodoro Pedro Pesce e por outro campeão do Snipe, Gabriel Kieling, diretor de Monotipos. “O Nando foi uma marca muito forte em nosso Clube. Sempre vamos lembrar dele com muita emoção e carinho”, complementa Pedro Pesce.

 

RESULTADOS REGATA NANDO KRAHE

Troféu Regata das Gerações Nando Krahe: Tiago Brito e João Fernando Krahe (pai de Nando Krahe) 

 

Geração até 1970

1º lugar – José Adolfo Paradeda

2º lugar – Marcelo Aurélio Paradeda

 

Geração até 1980

1º lugar – Bruno Santos

2º lugar – Maria Dijá Krahe

 

Geração 1980 até 2000

1º lugar – George Nehm

2º lugar – Fernando Thode

 

Geração 2000 até hoje

Bateria A

1º lugar – Salvatore Meneghini

2º lugar – Gabriel Kern

 

Bateria B

1º lugar – Silvana

2º lugar – Diego Falcetta

 

Regatas do 76º Aniversário: muitos títulos para o Janga, camisetas de diferentes clubes e mais de 100 atletas empolgaram o encerramento da agenda de 2017

O momento de premiação da tradicional Regata de Aniversário do Jangadeiros encerrou um ano de atividades na qual o Clube foi protagonista de grandes momentos e de grandes campeonatos da agenda nacional da vela. Na Semana da Vela, encerrada no meio de novembro, recebemos mais de 200 atletas de todo o Brasil, uma grande parte formada por jovens que representam o futuro da vela. E agora no último evento esportivo de 2017, a Regata de Aniversário mais uma vez trouxe para o Clube mais de 100 atletas das classes Oceano e Monotipos.

A entrega dos troféus, no final da tarde deste último domingo (3), foi empolgante. A casa estava cheia e por todos os lados podia-se observar camisetas de diferentes cores e de clubes co-irmãos, atletas de todas as idades, um clima de celebração ao esporte e uma demonstração da importância do Jangadeiros na preservação e desenvolvimento desta cultura.

Os participantes receberam, além de prêmios, o reconhecimento e a admiração do Jangadeiros. Uma dupla em especial, Breno Kneipp e Ian Paim, foi destacada com o tradicional Troféu Edmundo Soares, um dos mais importantes jornalistas esportivos da extinta Folha da Tarde, grande incentivador do iatismo e que viveu o Clube de maneira intensa.

Os dois atletas receberam a homenagem pelo enorme talento e grandes conquistas na classe 29er em 2017, que incluem o Brasileiro, o Sul Americano, a Copa da Juventude, o Estadual e o 1º Campeonato Brasileiro Interclubes da Juventude de Vela.

No sábado, os ventos de 8 a 10 nós favoreceram a realização de uma regata barla sota bem em frente à Ilha, possibilitando um pequeno show de manobras aos nossos sócios e visitantes. No balanço geral, o Janga fez valer a sua vocação de campeão conquistando muitos títulos em boa parte das classes.

Na regata de Oceano, na classe ORC Internacional, o Jangadeiros venceu todos os lugares do pódio. O grande campeão é o barco Delirium, do comandante Darci Rebello Júnior, o vice ficou com o Magia Black, do comandante e vice-comodoro esportivo, Rodrigo Castro, e o 3º foi conquistado pelo Tuareg, de Marcelo Kern.

Na classe RGS, mais uma vez o Clube sai na frente e chega ao lugar mais alto do pódio com o barco Conquista III, do comandante Rodrigo Baldino.

Na XVI Regata em Solitário, na categoria Dupla Mista, os três primeiros vencedores também são do Jangadeiros. No Cruzeiro 23, 1º lugar para o barco Maori, do comandante Luiz Serrano. No Cruzeiro 40, o Ouro ficou com o barco Pazzo Per Te, do comandante Josiene Paim e na Força Livre, com o Hobart, do comandante Airton Schneider.

No XVIII Velejaço, de sete categorias, o Jangadeiros venceu em quatro. No Cruzeiro 20,o campeão foi o barco Águia Real, de Peter Nehm, representante do Brasil nas Olímpiadas de 84 em Los Angelos e baterista da banda The Sailors nas horas vagas.

No Cruzeiro 23, cumprimentos para o barco Alvará, do comandante Cid Paim, e no Cruzeiro 30, o título foi para Paulo Angonese, comandante do Kuana III. Na Força Livre, quem levou o prêmio foi o barco Maná, do comandante Márcio Lima.

OURO TAMBÉM PARA OS MONOTIPOS

Na vela jovem, o destaque é para Manoela Pereira da Cunha, na categoria Juvenil Feminino da classe Optimist Veteranos

Entre os talentos da Vela Jovem, quem fez bonito neste aniversário do Janga foi a atleta Manoela Pereira da Cunha, Ouro na classe Optimist Veteranos, na categoria Juvenil Feminino.

Na Snipe, a liderança nos primeiros lugares também são do Clube. O nosso Bolinha, o atleta Gabriel Kieling e Taylã Freiras ficaram em 1º, enquanto a dupla Rodrigo Fasolo e Philipp Grochtmann, em 2º.

Na classe Hobie Cat 16, o Janga repete o bom desempenho e leva o primeiro lugar com a dupla João Felipe Kraemer e Maryanne Estrella, e é vice com o experiente atleta Claudio Mika, quem faz dupla com Juliana Baino.

Na 29er, os grandes campeões foram Gabriel Kern e Ian Paim e na 420, o Ouro voltou a ser do Jangadeiros com a dupla Martina Szabo e Tiago Brito.

“No sábado, um lindo dia de sol com uma brisa agradável permitiu animadas regatas para as classes de Monotipos e Oceano Solitário ou Dupla Mista.

No domingo o dia cinzento não tirou o ânimo dos velejadores das classes de Oceano e Velejaço. Enfim uma programação completa para comemorar o encerramento de um dos anos mais movimentados da longa história do Jangadeiros”, diz Rodrigo Castro, vice-comodoro Esportivo e 2º lugar na classe ORC Internacional, com o seu Magia Black.

Escola de Vela Barra Limpa completa 41 anos

Depois da celebração de batismo dos 26 Optimists e as suas estreias na água do Guaíba, o domingo (18) de festividades em homenagem ao aniversário de 41 anos da Escola de Vela Barra Limpa (EVBL) não podiam encerram sem o reconhecimento ao motor que move a instituição: os alunos. A turma de iniciação e os estreantes na flotilha receberam um certificado dos cursos, entregues por treinadores e funcionários.

Além disso, todos os estudantes receberam uma medalha por participação na Regata Barra Limpa. Os campeões em cada categoria também foram agraciados com a honraria. Lorenzo Balestrin não só conseguiu o primeiro lugar no juvenil dos veteranos como também foi o grande campeão geral. “Estou muito feliz com a conquista e de já estrear o Pelotas (nome do seu novo Optimist) com 100% de aproveitamento. Espero que ele continue me trazendo sorte”, contou.

Logo após a cerimônia de premiação, os pequenos cantaram parabéns a EVBL e assopraram as velinhas de 41 anos. O fim de tarde ainda reservava bolo, docinhos e salgadinhos para  saborear. O ano de 2016 se encerra com ótimos resultados para Flotilha da Jangada. Esperamos que em 2017, assim como nos próximos anos, o desempenho seja ainda melhor e que os novos barcos auxiliam a elevar, cada vez mais, os nível dos nossos jovens atletas.

Regata EVBL

Optimist Estreantes – Categorias

1º lugar mirim – Melissa Paradeda

1º lugar infantil – Pedro Henrique Gambino da Silva

1º lugar juvenil – Manoela Pereira

1º lugar feminino – Teresa Severo

 

Optimist Estreantes – Geral

3º lugar – Teresa Severo

2º lugar – João Henrique Garcia de Almeida

1º lugar –  Pedro Henrique Gambino da Silva

 

Optimist Veteranos – Categorias 

1º lugar juvenil – Lorenzo Balestrin

1º lugar infantil – Luiza Moré

1º lugar feminino – Luiza Moré

 

Optimist Veteranos – Geral

3º lugar – Luiza Moré

2º lugar – Vitor Paim

1º lugar – Lorenzo Balestrin