Posts

Confira as fotos da super festa SUNSET Party no Janga!

Aqui no Jangadeiros, momentos da super festa para comemorar o grande encontro do Campeonato Brasileiro da Classe Snipe 2018, e de sócios e amigos do Clube.
Que bom estar com vocês!!

Aniversário de 75 anos: relembrar o passado e planejar o futuro

“Nós somos contaminados, como todos vocês, por um vírus que, depois que entra, não sai mais. É o vírus de gostar do Jangadeiros e de todas as opções que ele oferece para quem está aqui”. Foi assim que o Comodoro Manuel Ruttkay Pereira descreveu a relação da sua família com o CDJ. Do mesmo modo que Verônica Ruttkay, mãe de Manuel, esteve presente desde o primeiro aniversário do Clube, hoje ela vê seus bisnetos – a quinta geração da família – aproveitando desde cedo a alegria de fazer parte do clube mais charmoso de Porto Alegre.

Emocionado, o Comodoro também aproveitou para celebrar todos aqueles que ajudaram a construir essa história ao longo dos últimos 75 anos. “Peço que olhem para os lados e homenageiem as pessoas que estão ao redor. Relembrem momentos que passaram com elas porque fizeram o Clube ser o que ele é hoje. Além disso, olhem para cima. Lembrem de quem não está mais entre nós, daqueles que fizeram quase o impossível para que pudéssemos chegar até aqui”, ressaltou ainda.

Mas entre os tantos responsáveis pela trajetória do CDJ, uma pessoa não poderia faltar, como lembra Paulo Renato Paradeda, presidente do Conselho Deliberativo. “Nós devemos toda essa construção maravilhosa à vivência, à visão e ao espírito positivo que Leopoldo tinha sobre tudo. Eu lembro bem, eu era menino ainda, e ia no Clube Iate Brasileiro por volta de 1950. Lá eu vi um desenho dele em que a nossa Ilha já constava no leito do Guaíba. Ele realmente marcou uma época. Além da construção da Ilha, essa irmandade que nos trouxe a esse patamar incrível também é obra sua”, destacou, com os olhos cheios de lágrima e a voz embargada.

Para seguir as celebrações, sócios mais antigos como os irmãos Keller, Arno e Kurt, Claudio e  Lucy Aydos foram convidados a iniciar o canto de feliz aniversário, que depois foi seguido por todos os presentes. Logo em seguida, os associados se dirigiram para a parte externa, próximo às piscinas, para acompanhar um belíssimo show pirotécnico. A confraternização contou também com uma homenagem aos ex-comodoros vivos. Todos eles receberam de suas esposas um pin de ouro em reconhecimento aos seus serviços prestados.

Falando em ouro, uma belíssima gargantilha 18 quilates, cravejada de braziolita e diamantes, foi sorteada pela D’vie Joalheria, tradicional parceira do Clube. A associada Sílvia Jung foi a grande vencedora.Exaltar o presente e planejar o futuro.

75 anos: exaltar o presente e planejar o futuro

 Um grande clube se notabiliza através de seus feitos históricos do passado. Mas é preciso que o presente e o futuro sigam trazendo novas conquistas para que tudo não se perca no tempo. Por isso, os festejos dos 75 anos do Jangadeiros também premiaram o agora, incentivando o surgimento de novos atletas. Na já tradicional honraria entregue aos atletas laureados, os premiados em 2016 foram: Ana Barbachan, Andrei Kneipp, Antonio Rosa, Fernanda Oliveira, Lucas Aydos, Lucas Mazim e Tiago Brito.

Com um ano atípico, sem conseguir viajar muito, Tiago comemorou a segunda colocação no Campeonato Brasileiro do início do ano e contou um pouco do seu principal objetivo para o ano que vem. “Meus treinamentos estão focados para o Mundial de 420, que vai acontecer em dezembro na Austrália. Montei uma programação boa e este reconhecimento do Clube me dá mais força para ir lá e defender o Jangadeiros”, revelou.

Outro que teve um 2016 um pouco diferente foi Antonio, o Totó. Com uma lesão no início da temporada, o jovem não conseguiu competir no nacional de Laser. Mas ele deu a volta por cima e conquistou, em Montevideo, o sul-americano de Standart sub-21. No segundo semestre, vieram mais dois títulos estaduais. “Fiquei bem feliz com o meu desempenho neste ano e, agora, com o fim do semestre na faculdade, vou me dedicar bastante para o Brasileiro de 2017. Minhas férias vão ser só velejar, velejar e velejar”.

Sempre preocupado com o surgimento de novos talentos na vela, Lucas Mazim, o Sorriso, ficou orgulhoso do reconhecimento do Clube pelos seus títulos como atleta, mas preferiu se deter ao belíssimo ano que teve na figura de treinador. “Na Laser, estávamos com uma equipe bem jovem e colocamos todos os competidores entre os dez primeiros no Brasileiro no Rio de Janeiro. E, na Copa da Juventude, o João Emilio (Vasconcellos) sendo campeão e se classificando pro Mundial foi demais. A gente adora o que faz! Velejar e se dedicar aos atletas nos motiva a sempre evoluir”, desabafou.

Por falar em vela jovem, o Clube dos Jangadeiros, por meio do projeto Preparando o Futuro Olímpico, firmado em convênio nº42 , Edital nº5, com a Confederação Brasileiras de Clubes (CBC), passará ainda mais a investir no esporte da alto rendimento com a aquisição de 37 novos barcos e equipamentos. Fernanda Oliveira, primeira mulher a conquistar uma medalha olímpica na vela, falou da importância de ações como essas.

“Foi uma conquista muito grande da nossa comodoria, que vem trabalhando firme para construir o futuro do Clube. Tenho certeza que atitudes como essas incentivam que as crianças comecem no esporte cada vez mais cedo”, disse Fernanda.

Noite do OP: festa comemora os ótimos resultados em 2016

No Clube dos Jangadeiros, a Flotilha da Jangada é o ponto de partida do jovem na vela. É onde os pequenos começam a ter seus primeiros contatos com as competições e aprender os valores que só o esporte pode ensinar. A Noite do OP, festa da classe Optimist, que aconteceu na última sexta-feira (18), reuniu parte desses nossos promissores atletas, seus pais, instrutores, membros da comodoria e demais associados para celebrar um 2016 de resultados fantásticos.

Conforme lembra Átila Pellin, técnico da Flotilha, o ano foi bem marcante, com números muito positivos neste final de ciclo para alguns dos meninos. “Este grupo de jovens, que está completando 15 anos de idade e, a partir de agora alçará novos voos, teve ótimos resultados. No Brasileiro, fomos segundo, terceiro e quinto, o que para clubes é algo bem expressivo. Além disso, fomos a melhor Flotilha do país e conseguimos a tríplice coroa, algo que ninguém nunca tinha conseguido. Na seletiva nacional, fomos campeões geral nos veteranos, no feminino das veteranas e ainda tivemos um vencedor estreante”, completa.

Dois desses jovens, que completaram 15 anos e mudarão de classe em 2017, foram homenageados durante a festa e ganharam o Troféu Gabriel Kern: Giovanne Pistorello e Guilherme Plentz. Apesar de não terem participado de muitas regatas neste ano, eles ficaram felizes em representar o Clube no Mundial. Mesmo com a dificuldade de conseguir conciliar a escola com as competições, garantem que com força de vontade e dedicação, mais a ajuda dos pais, vão fazer ainda melhor na próxima temporada.

“Vou dar o meu melhor no ano que vem na 29er e vou fazer o possível para conseguir me manter bem nos treinos e nos estudos. É difícil, mas se esforçando é possível”, conta Pistorello.

“Meus pais apoiam muito também e isso ajuda a fazer essa balança. Lembro do ano passado, quando eu não estava muito bem no colégio, minha mãe me ajudava a estudar para que minhas notas melhorassem”, complementa Plentz.

Todo esse auxílio dos responsáveis pelos jovens é muito importante. Não à toa, “Optipais” e “Optimães” foram homenageados também na Noite do OP. Para Cláudia Balestrin, capitã da Flotilha da Jangada, o papel dos pais é fundamental. Afinal, são eles que trazem seus filhos para treinar quatro vezes por semana, que incentivam e dão o suporte. “Nós somos todos uma equipe. Nós temos uma rede de mães, porque entendemos que um dos fatores que podem fazer com que uma criança desista de velejar é que seus pais não se juntem à flotilha”, completa.

Homenagens, entrega de brindes aos convidados e um belo show ao vivo. Tudo isso e muito mais marcou a festa de final de ano do Optimist. Uma classe que é mais que uma classe. É, o início de tudo. Da formação, da disciplina, do senso de equipe e, ao mesmo tempo, do momento de também se aprender a tomar decisões sozinho. Ou, como prefere definir a pequena Manoela Pereira da Cunha, estreante na classe: “É onde começamos a sentir que, no barco, podemos estar em qualquer lugar do mundo”.

Festa Noite do OP

Se você ainda não tinha planos para amanhã a noite, agora tem. Afinal, ninguém vai querer perder a festa de final de ano da Flotilha da Jangada, não é mesmo? O evento acontece às 20h no Restaurante da Ilha e a presença do associado é muito importante.

“Convidamos a todos a prestigiar a Noite do OP! Será um momento de confraternização e comemoração dos resultados da Flotilha da Jangada no ano de 2016. Além disso, faremos um resgate dos feitos do Optimist nos 75 anos do Clube dos Jangadeiros”, convoca Cláudia BalestrinCapitã da Flotilha da Jangada.

Não garantiu o seu ingresso ainda? Não tem problema. É possível ainda adquirir o seu antecipado na Escola de Vela Barra Limpa (EVBL). Os convites custam R$ 40 por pessoa e dão direito a um delicioso galeto acompanhado de saladas.Toda a arrecadação do evento será convertida em prol da Flotilha de Optimist para subsidiar a sua ida aos campeonatos de 2017.

Hobie Night: uma festa para celebrar a amizade

Na noite do último sábado (8), entrando madrugada a dentro de domingo, aconteceu a festa de uma das flotilhas mais companheira e descontraída do Jangadeiros, a Hobie Cat. Cada um que prestava seu depoimento à reportagem sempre fazia questão de enaltecer : somos uma grande família – como se precisasse de qualquer tipo de declaração como essa.

Esse clima de cumplicidade e parceria era observado na alegria demonstrada a cada chegada de um convidado. E foi nessa atmosfera que a Hobie Night aqueceu o clima gelado típico da beira do Guaíba.  Com muita comida gostosa, dança e música boa. Até Mário Dubeux, capitão da flotilha de Hobie Cat do Jangadeiros, se arriscou nas pickups .

“A classe Hobie Cat é tradicionalmente festeira, ela tem um espírito muito jovem, apesar de os participantes nem sempre serem jovens. É uma classe que foi idealizada por surfistas, então, nós temos essa veia”, explica Dubeux. Para ele, uma festa como essa sintetiza a essência da classe: animada, na beira de um rio, em um clube diferenciado como o Jangadeiros e, é claro, na presença de um barco que chama atenção a primeira vista e que é sinônimo de adrenalina e velocidade. Não por acaso, as duas embarcações presentes na decoração do evento foram os cenários preferidos para as fotos de recordação da noite.

Quer saber mais sobre o que rolou na Hobie Night e conhecer mais histórias de quem faz parte dessa flotilha? Fique ligado na Jangada News desta semana!

 

Flotilha da Jangada promove festa de fim de ano

Comemorar os resultados alcançados em 2013, dar um até logo para quem está saindo, abraçar quem está chegando. Estas são algumas das ideias da Flotilha da Jangada para o dia 7 de dezembro, quando a equipe de Optimist do Jangadeiros realizará um evento para celebrar o encerramento do ano. A festa será no Bar Snipe, a partir das 20h, e os ingressos estão à venda na Escola de Vela Barra Limpa.

Além de uma apresentação sobre o desempenho dos velejadores em 2013 e algumas homenagens, a confraternização será marcada por um jantar na companhia da gurizada, dos técnicos e dos familiares. Os convites custam R$ 30 e dão direito ao carreiteiro que será preparado pelo associado Silvio Perez, além de salada e sobremesa. As bebidas serão cobradas à parte. “Um dos objetivos deste evento é arrecadar dinheiro para consertar o motor de um dos botes que é utilizado pela Flotilha e também, se possível, comprar uma câmera para gravar os treinos”, explica o Capitão Cid Paim. “Toda ajuda é bem-vinda”, completa a Capitã Patricia Fuhro Vilas Boas.

 

O QUE: Festa de encerramento do ano da Flotilha da Jangada.

QUANDO: Dia 7 de dezembro, a partir das 20h.

ONDE: Bar Snipe – Clube dos Jangadeiros.

INFORMAÇÕES: esportiva@jangadeiros.com.br / (51) 3094-5764.

Festa de encerramento do ano da Flotilha 426 será no dia 30/11

Dois mil e treze foi um ano especial para a Flotilha 426 de Snipe. Oito novos barcos chegaram ao clube, uma medalha de bronze foi conquistada no Mundial da classe, diversos eventos foram realizados e os nossos velejadores tiveram desempenhos sensacionais no Sul Brasileiro e no Estadual. Para comemorar tudo isto, no dia 30 de novembro, acontecerá a Festa de encerramento do ano da Flotilha 426. “É com prazer que convidamos velejadores e ex-velejadores para um dia de festa, confraternização e regatas na Ilha dos Jangadeiros”, convoca o Capitão da Flotilha 426, Alexandre Paradeda.

O evento começará às 11h e será realizado ao lado da Escola de Vela Barra Limpa. O valor é de R$ 30 por pessoa, com direito a galeto, música, brinquedos infantis e participação nas regatas. Os barcos serão cedidos pela própria flotilha, sem custos adicionais. “Contamos com a presença de todos”, destaca Paradeda.

 

O QUE: Festa de encerramento do ano da Flotilha 426.

QUANDO: 30 de novembro, a partir das 11h.

ONDE: Ilha dos Jangadeiros, ao lado da Escola de Vela Barra Limpa.

INFORMAÇÕES: esportiva@jangadeiros.com.br / (51) 3094-5764.