4dfb76e4-afeb-42e0-b8b0-985ccb08fb5b

O guri é demais! LORENZO BALESTRIN conquista o 17º lugar na Flotilha Ouro do Mundial de Optimist entre 264 velejadores de 24 países. É o 2º melhor atleta da Equipe Brasileira

Na disputa por Equipes, o Brasil É medalha de bronze da Nations Cup, encerrada nesta quarta-feira (5 de setembro) no Famagusta Nautical Club, na cidade de Limassol, no Chipre

Ele tinha como meta ficar entre os primeiros 50 e conquistou a 17º posição na Flotilha Ouro em uma competição altamente competitiva que reuniu 264 atletas de 24 países, divididos em 4 Flotilhas: Ouro, Prata, Bronze e Esmeralda.

LORENZO BALESTRIN iniciou a disputa em 44º e logo subiu para 36º, 22º e encerrou no TOP 20. Após 11 regatas disputadas nas águas do Chipre, Lorenzo mostrou mais uma vez a sua raça, rapidez e técnica na classe que ele está se despedindo pelo alcance da idade, de 15 anos. Nesta última terça-feira (4), o atleta brilhou vencendo a segunda regata do dia.

Na disputa por equipes, o Brasil mostrou a força da sua equipe e ficou com a medalha de bronze da Nations Cup, disputa entre nações do Mundial de Optimist, encerrado na última quarta-feira (5). O terceiro lugar veio pela soma dos resultados individuais, sem descarte, dos quatro melhores velejadores do País na competição: Erick Carpes (200 pontos perdidos), Lorenzo Balestrin (218 p.p.), Mathias Crespo (230 p.p.) e Leonardo Crespo (247 p.p.). Assim, o Brasil somou 895 pontos, ficando atrás apenas da campeã Tailândia (811) e da vice-campeã Itália (867).

“A equipe brasileira foi crescendo durante todo o evento, e melhorando cada dia as posições. Foi um resultado bem expressivo e foi produto de um projeto de Vela Jovem que está dando frutos, em parceria da CBVela (Confederação Brasileira de Vela) com a classe Optimist Brasil”

Juan Ignácio Sienra, coordenador técnico da Vela Jovem