Jangada News (2)

Jangada News . 01 de fevereiro de 2018

Jangada News
Newsletter do Clube Jangadeiros . Porto Alegre . Edição 1º de fevereiro de 2018
 

Orgulho do Brasil e do Janga:

Xandi Paradeda e Lucas Mazim são campeões brasileiros da Classe Snipe 2018

A dupla conquista o título pela segunda vez consecutiva e Xandi conquista seu 12º título no 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe. O título de vice-campeão foi conquistado por Beto Paradeda, do Jangadeiros, e Phillip Grochtmann,
do Veleiros do Sul.

Parabéns às atletas e irmãs, Geórgia Rodrigues da Silva e Amanda Rodrigues Silva, 1° lugar na categoria Feminino. 

JANGA É CAMPEÃO BRASILEIRO 27 VEZES

Confira vídeo do multicampeão Xandi Paradeda: https://goo.gl/c6TFzR

                                                                                Crédito: Neiva Mello

Após a realização de oito regatas que reuniu 120 atletas no Janga, de 20 a 27 de janeiro, Xandi  Paradeda e Lucas Mazim, pratas da casa, conquistaram o título pelo segundo ano consecutivo. Aos 45 anos e depois de conquistar mais de 40 títulos nacionais e internacionais, Xandi levanta o seu 12º troféu Brasileiro de Snipe, a classe mais tradicional e de alta exigência técnica da vela mundial.

O último dia de competições iniciou com uma disputa entre os irmãos Xandi e Beto, líderes até o momento na classificação Geral. Devido ao vento inconstante, foi realizada apenas uma regata na tarde do último dia da competição, neste sábado (27). Roberto Paradeda e Phillip Grochtmann terminaram a prova na oitava colocação, enquanto os líderes ficaram com o 14º lugar. A pontuação garantiu o título a Xandi e Lucas, por conta do descarte do pior resultado.

Além de dominar os dois primeiros lugares do pódio, o Clube dos Jangadeiros teve outras duplas entre os Top 10 da Geral. Tiago Britto e Antonio Rosa, Campeões Mundiais Júnior, conquistaram o 7º lugar. Enquanto Rodrigo Link Duarte e Salvatore Kraemer, que substituiu o atleta João Emílio Vasconcellos neste último dia, terminaram em 8º. O primeiro lugar Feminino também é do Jangadeiros com as irmãs Geórgia Rodrigues da Silva e Amanda Rodrigues Silva.

Na categoria Júnior, Guilherme Perez conquistou o 3º lugar ao lado de Antonio Carlos Lopes, do Yacht Clube da Bahia, e Diego Falcetta e Luiz Eduardo Pejnovick, chegaram ao 5º. Com mais este título, o Clube dos Jangadeiros foi 27 vezes campeão brasileiro no Snipe, 12 deles conquistados por Xandi.

O 3º lugar na Geral ficou com a dupla Rafael Gagliotti e Henrique Wisnieski, do Iate Clube de Santos, que iniciou o campeonato liderando a Regata de Abertura e o primeiro dia do Brasileiro. O pódio foi completado com Mário Sérgio de Jesus Junior e Willian Moura, da Escola de Vela de Ilhabela, em 4º lugar e João Pedro Souto de Oliveira e Fernando Gioia, do Iate Clube do Rio de Janeiro/Marinha Brasil, em 5º.

Na categoria Gran Master, Mário Eugenio Tavares e Celeste Torres, do Clube Regatas Guanabara, conquistaram a medalha de ouro. Paulo Santos e Thiago Sanguineto, do Iate Clube do Rio de Janeiro, ficaram com a segunda colocação. Paulo foi homenageado com o Troféu Legend, pela sua história vitoriosa no Snipe. O angolano, de 74 anos, já foi cinco vezes campeão brasileiro, conquistou dois bronzes em mundiais, além de dois títulos europeus, entre outros troféus.

Na categoria Master, Ralph Rosa e Daniel Claro, do Yacht Clube da Bahia, levaram a melhor. As  irmãs Geórgia Rodrigues da Silva e Amanda Rodrigues Silva, do Clube dos Jangadeiros, chegaram na frente no Feminino.

Entre as duplas mistas, destaque para Juliana Duque, Campeã Mundial Feminino em 2016, e Rafael Martins, do Yacht Clube da Bahia. A dupla Felipe Rondina e Christian Shaw, do Iate Clube de Brasília, terminou com a primeira colocação do Júnior e levou para casa o troféu rotativo da categoria.

“Já sediamos vários campeonatos brasileiros da classe. A história do Jangadeiros caminha junto com a do Snipe. Devemos grande parte do que somos hoje à classe, não só no cenário da vela mundial, mas também como clube social”.

Comodoro Manuel Ruttkay Pereira

 

“Essa foi uma semana muito incrível para mim. Eu retornei ao Janga e a Porto Alegre. Encontrei a família e muitos amigos que não via há muito tempo, depois da mudança para Ilhabela. Foi um campeonato de alto nível, com 60 barcos e no final essa disputa particular com o meu irmão. Agora iremos nos preparar para a eliminatória do Pan no próximo ano. É o campeonato mais importante e onde vamos dar foco total”.

Xandi Paradeda, campeão brasileiro 12 vezes

 

“Estou muito feliz de conquistar mais uma vez o título Brasileiro da Classe Snipe, ao lado do Xandi, que sempre foi um ídolo para mim. A sensação de ganhar a competição em casa, com os amigos torcendo e no lugar que eu amo velejar, é uma satisfação imensa”

Lucas Mazim, campeão brasileiro pelo segundo ano consecutivo

 

“Foi um campeonato muito concorrido. Sábado foi um dia bem difícil, tivemos chances de ganhar, mas perdemos algumas posições no final. Acabamos em segundo lugar, o que também é um resultado muito bom”.

Beto Paradeda, vice-campeão brasileiro

 

Tiago Britto: “O número sete em relação ao Brasil é um resultado bom, mas saímos com a sensação de que poderíamos ter ido melhor. Podíamos ter velejado melhor, acho que deixamos um pouco a desejar, em comparação ao que já fizemos. É importante que sempre figuramos entre os dez, então de um modo geral até que foi bom. O nível do campeonato foi muito alto, muitos velejadores experientes e com vários títulos nas costas. O foco agora é no Sul-Americano em casa, dar uma centrada e ver o que fizemos de errado para melhorar”

Tiago Brito, 7º lugar Geral

 

“O Brasileiro teve um nível muito bom, velejadores de todo o país e regatas bem disputadas. Eu estava um bom tempo afastado no Snipe, senti bastante a falta do ritmo de regatas. Foi um bom campeonato, tivemos algumas regatas entre os primeiros. O oitavo lugar não foi tão bom, acho que poderia ter ido um pouco melhor, quem sabe um sexto lugar. Os primeiros colocados realmente estavam em um outro nível, não tinha muita condição de disputar com eles. Foi bom para aprender bastante, pega um ritmo de novo e observar o que precisamos melhorar. Agora vou focar no Sul-Americano, com mais treino”

Rodrigo Link, 8º lugar Geral

 

“Depois de um tempos sem velejar com a Amanda, voltamos a correr como dupla. Fazia 10 anos que não velejavamos juntas, pois brigávamos muito. A expectativa era de ter muito trabalho, é um barco que é necessário fazer muita força, por isso os homens se dão melhor. Fizemos muita força, nos demos bem, apesar de ter treinado pouco, foi bom ter corrido o Brasileiro. Nossa perspectiva futura é correr o Sul-Americano juntas. Importante dizer que voltamos a competir juntas, também, por termos sido incorporadas como 3ª sargento atleta na Marinha do Brasil, então representamos o Janga, que é o clube do nosso coração, e também a Marinha”

Georgia Rodrigues, 1º lugar na Categoria Feminino

 

“Foi um campeonato com condicoes bastante dificeis pra nós, q somos bastante leves. Mas foi um bom treinamento para o sul americano, que pretendemos correr em março, onde esperamos mais tripulaçoes femininas na raia. Ficamos bem felizes também em representar a Marinha do Brasil neste campeonato de grande relevância nacional”

Amanda Rodrigues, 1º lugar na Categoria Feminino

 

“Nunca tínhamos velejado juntos, só corremos esse campeonato. Mesmo assim, montamos boias entre os melhores e conseguimos velejar bem. O próximo campeonato é a Copa da Juventude em Salvador, onde participarei junto com a equipe de vela jovem do clube. Treinarei bastante pra seguir evoluindo”.

Guilherme Perez, 3º lugar na Categoria Júnior

 

“Foi um campeonato muito legal, deu pra aprender bastante. Fiquei feliz tanto com o resultado geral quanto o do júnior, porque era meu primeiro campeonato indo no leme. Tem várias competições pela frente, todas elas importantes, então espero evoluir e trazer ótimos resultados”.

Diego Falcetta, 4º lugar na Categoria Júnior

 

CLASSIFICAÇÃO GERAL
1º. Lugar – Alexandre Paradeda / Lucas Mazim  – Clube dos Jangadeiros
2º. Lugar – Roberto Paradeda / Phillip Grochtmann – Clube dos Jangadeiros/Veleiros do Sul
3º. Lugar – Rafael Gagliotti / Henrique Wisnieski – Iate Clube de Santos
4º. Lugar – Mário Sérgio de Jesus Junior / Willian Moura – Escola de Vela de Ilhabela
5º. Lugar – João Pedro Souto de Oliveira / Fernando Gioia – Iate Clube do Rio de Janeiro
6º. Lugar – Bruno Bethlem / Rodrigo Lins – Iate Clube do Rio de Janeiro
7º. Lugar – Tiago Brito / Antonio Rosa – Clube dos Jangadeiros
8º. Lugar – Rodrigo Linck Duarte / Salvatore Kraemer – Clube dos Jangadeiros
9º. Lugar – Juliana Duque / Rafael Martins – Yacht Clube da Bahia
10º. Lugar – Felipe Rondina / Christian Shaw – Iate Clube Brasília

CATEGORIA MASTER
1º. Lugar – Ralph Rosa / Daniel Claro – Yacht Clube da Bahia
2º. Lugar – Adriano Santos / Christian Franzen – Veleiros do Sul
3º. Lugar – Kurt Juergen Diemer / Mateus Gonçalves – Clube Regatas Guanabara
4º. Lugar – Mário Eugenio Tavares / Celeste Torres – Clube Regatas Guanabara
5º. Lugar – Carlos Alberto Da Silva / Regis Fernando Da Silva – Veleiros do Sul

CATEGORIA GRAN MASTER
1º. Lugar – Mário Eugenio Tavares / Celeste Torres / – Clube Regatas Guanabara
2º. Lugar – Paulo Santos – Thiago Sanguineto – Iate Clube do Rio de Janeiro

CATEGORIA LEGEND
1º. Lugar – Paulo Santos – Iate Clube do Rio de Janeiro

CATEGORIA FEMININO
1º. Lugar – Geórgia Rodrigues Da Silva / Amanda Rodrigues Silva – Clube dos Jangadeiros
2º. Lugar – Caroline Boening / Lais Gliesch Silva – Veleiros do Sul

CATEGORIA JÚNIOR 
1º. Lugar – Felipe Rondina / Christian Shaw – Iate Clube Brasília
2º. Lugar – Matheus Oliveira / Rafael Carballo – Escola de Vela Ilhabela
3º. Lugar – Antonio Carlos Lopes / Guilherme Perez – Yacht Clube da Bahia/Clube dos Jangadeiros
4º. Lugar – Diego Falcetta / Luiz Eduardo Pejnovick – Clube dos Jangadeiros
5º. Lugar – Victor Lira / Joshua Tavares – Escola de Vela Ilhabela

CATEGORIA MISTO
1º. Lugar – Juliana Duque / Rafael Martins – Yacht Clube da Bahia
2º. Lugar – Luciano Pesci / Barbara Brotons – Club Náutico Córdoba

Resultado completo: https://goo.gl/XJ5b8D

 

 Confira aqui todas as fotos da premiação: https://goo.gl/63aUf7

 

Cerimônia e premiação da Regata de Abertura

Dos 11 aos 74 anos, Paulo Santos, grande nome da vela mundial disputou o Brasileiro de Snipe

Há milhões de pessoas no mundo, inúmeros personagens de uma mesma história. Entre tantos, alguns se destacam e chamam a atenção quando conhecemos as suas experiências. Paulo Santos é uma dessas pessoas que encantam. O atleta é um dos grandes nomes da vela mundial, principalmente na classe Snipe. O velejador esteve em Porto Alegre para a disputa do 69° Campeonato Brasileiro da categoria, aqui no Jangadeiros.

Paulo Santos é um dos competidores mais experientes do torneio. Aos 74 anos, soma cinco títulos Brasileiros, dois Europeus e duas medalhas de bronze em Mundiais, entre outros títulos na extensa carreira.

Apesar de hoje ser mais brasileiro do que qualquer outra coisa, Paulo nasceu em Angola, ex-colônia de Portugal, na África. Muito jovem, com apenas 11 anos começou velejar nas águas de sua terra natal.

“Meu pai tinha barcos em Angola, em uma praia linda. Sempre gostei de ver os barcos a vela, me inscrevi na escolinha e como tinha um certo dom, consegui desde pequeno me destacar”, lembrou.

O talento natural logo ficou evidente e a carreira como velejador virou uma obviedade na vida de Paulo Santos. Inclusive, o atleta estava classificado para representar Portugal na Olimpíada de 1972, em Munique. Contudo, a Guerra Civil de Angola obrigou Paulo a encontrar um novo lar: o Brasil.

“Não consegui ir para a Olimpíada. Tive de fugir para o Brasil. O meu barco chegou e não deu tempo nem de abrir o caixote. Esta foi uma experiência muito negativa, mas já havia visitado o Brasil e escolhi este país para morar. Para mim, é o melhor país do mundo”, contou.

Há mais de 40 anos em terras brasileiras, Paulo Santos virou um dos principais destaques da classe Snipe no País. Aos 74 anos e com a motivação de um garoto, o velejador conquistou o 2º lugar na categoria Gran Master e foi homenageado com o Troféu Legend no 69º Brasileiro, por ser uma lenda viva, uma referência e um dos velejadores mais experiências atuando em competições de alto nível. “Fiquei no Rio de Janeiro treinando 10 dias seguidos, em média 4 horas por dia. Para qualquer campeonato importante treinamos no mínimo 30 horas”, diz. 

Paulo Santos ressalta a importância da categoria para o mundo da vela: “O Snipe é a classe que mais me apaixona pela dificuldade, é uma classe muito difícil, exige muito preparo físico e  técnica. Por isso eu escolhi a classe nestes meus últimos anos de vela, por exigir muito de mim e ser extremamente competitiva. É um barco antigo, que necessita de muita dedicação, muito treino, muitas horas em cima do barco.  O Brasil é referência, um dos maiores vencedores do Snipe. Além disso, é uma classe que cria grandes e novos velejadores. Robert Scheidt começou no Snipe, Torben Grael também”.

SÓCIO EM FOCO

Multicampeão Xandi Paradeda:

“Naquela época não existia treinador, então os pais e tios tinham um trabalho fundamental na formação. Este exemplo segue até hoje, os mais velhos ajudando os mais novos. Eu aprendi muito com os caras da geração anterior”

 A dupla inicia a  preparação para a eliminatória do Pan-Americano 2019, em Lima, no Peru.
“É onde vamos dar foco total” 

Ao longo de sua história, o Clube dos Jangadeiros já formou vários campeões nacionais, sul-americanos e mundiais em diversas classes da vela. Contudo, um nome chama a atenção e se destaca: Alexandre Paradeda, maior vencedor da história em campeonatos nacionais de Snipe.

Na última semana, Xandi esteve no Janga para a disputa do 69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, e mais uma vez, conquistou o título de campeão. Foi o segundo ano consecutivo que o velejador, ao lado de Lucas Mazim, venceu a principal competição do país na classe, alcançando impressionantes 12 títulos do torneio. Além disso, o atleta conta com mais de 40 troféus nacionais e internacionais, como duas medalhas Pan-Americanas e o ouro no Mundial de Snipe, em 2001.

 Medelhista de ouro no Pan de 2007, no Rio

“O Snipe é uma classe muito forte na América Latina. No Brasil é um barco acessível, é relativamente barato, em comparação as classes olimpicas. Para quem está em formação é ideal, pois compete em alto nível em um barco muito tático. E dentro do Janga, a história do clube se mistura com a história da classe. O Janga fez o Mundial de 59, foram os primeiros títulos, a construção da Ilha, tudo se mistura ao Snipe. Se tem uma classe de vela que representa o Jangadeiros é o Snipe”, comentou o multicampeão.

A história de Xandi na vela se mistura com sua passagem dentro do Jangadeiros. Muito jovem, com 10 anos, o atleta já começava a aprender os primeiros ensinamentos do esporte na sede do Clube, auxiliado por familiares e amigos mais experientes.

“Eu sou a segunda geração de uma família tradicional. Já nasci aqui dentro, comecei a velejar no Optimist. Naquela época não existia treinador, então os pais e tios tinham um trabalho fundamental na formação. Este exemplo segue até hoje, os mais velhos ajudando os mais novos, é uma tradição aqui de Porto Alegre, eu aprendi muito com os caras da geração anterior. Isto era um ensinamento, tu ajudar os outros e depois decidir o título na água. O que fizeram por mim, eu fiz pelos mais novos e eles vão fazer pelos próximos. É uma cultura do Janga, é por isso que saem velejadores tão fortes daqui”, contou.

Hoje, aos 45 anos, Xandi segue a tradição da família com sua filha Melissa, de 10 anos. Mel veleja desde os 6 anos de idade e já conquistou resultados expressivos, como o 2º lugar Mirim Feminino no 46º Brasileiro de Optimist, realizado no Yach Clube da Bahia. Melissa aproveita as dicas do pai para aprender mais sobre a vela: “É bom ter o meu pai ensinando, ele me ajuda bastante. Eu gosto muito do Janga, mas agora vamos morar em outra cidade, em Ilhabela. Não é a mesma coisa, gosto mais daqui.”

Melissa Paradeda continua a tradição da família na vela!

Mesmo que tenha fortes raizes com o Jangadeiros, Alexandre Paradeda busca novos desafios na carreira e na vida pessoal, por isso, o multicampeão aceitou uma mudança, morar em Ilhabela, em São Paulo.

“Foi uma proposta profissional boa, para fazer algo que gosto muito, ligado a formação na vela de competição. Lá também tem um projeto social, é um lugar onde posso fazer a diferença na vida dos caras. Isso te gratifica, pesou muito. É um ótimo lugar também para criar as minhas filhas pequenas”, avaliou.

Depois de mais uma campanha vitoriosa no Brasileiro da Classe Snipe, Xandi iniciará a sua preparação para a eliminatória do Pan-Americano de 2019, em Lima, no Peru. “É o campeonato mais importante e onde vamos dar foco total”, salientou.

Informação relevante aos associados sobre convidados

Com o permanente objetivo de aperfeiçoar o controle do acesso às dependências do Jangadeiros, a partir do dia 1º de fevereiro próximo, todos os convidados de sócios deverão ser previamente identificados na secretária do Clube onde terão uma pulseira colocada e que deverá estar sempre à vista durante sua permanência na sede da agremiação.

A pulseira deverá ser retirada do pulso do convidado, somente por ocasião da sua saída do Clube, por funcionário identificado na portaria da ponte. Nos casos em que a pulseira não estiver disponível para essa retirada, será cobrado do sócio responsável a multa de R$ 100,00 por convidado que não cumpriu com a condição.


Conforme autorizado pelo Conselho Deliberativo, foram aprovadas as seguintes manutenções e alterações: s
ócio PI e sócio Contribuinte têm direito a emissão de até 24 convites gratuitos por ano; sócio Aspirante tem direito a emissão de até seis convites gratuitos por ano;

Convites excedentes aos números acima poderão ser solicitados com a cobrança de taxa de R$ 60,00 por convite de sócio PI ou aspirante e R$ 72,00 por convite de sócio contribuinte.

 

Em votação unânime, sócios aprovam contas do Clube dos Jangadeiros em 2017

Na manhã do último sábado (27) foi realizada a Assembleia Geral dos Sócios do Clube dos Jangadeiros, para a aprovação das contas do ano de 2017. Os participantes aprovaram por unanimidade os balanços do último ano e fizeram algumas sugestões sobre questões importantes para o Janga.

A convocação se deu conforme determinam os artigos 40, 41, 42 e parágrafo b do Estatuto Social. Antes dos sócios, o Conselho Fiscal e o Conselho Deliberativo já haviam dado parecer favorável a aprovação.

 

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan ficam em 12º na etapa da Copa do Mundo 2018 em Miami

Atletas são as únicas a representar o Brasil no campeonato


Crédito: Jesus Renedo – Sailing Energy – World Sailing

As nossas atletas olímpicas seguem em competições internacionais. Na etapa da Copa do Mundo 2018, em Miami, encerrada neste domingo (28), as gurias do Janga ficaram em 12º na Classe 470 Feminino entre 33 atletas. A dupla eram as únicas brasileira representando o País na classe. O 1º lugar no Feminino 470 foi conquistado por Tina Mrak e Veronika Macarol, da Eslovênia.

Giovanne Pistorello e Gabriel Simões chegam ao pódio no Brasileiro de 29er

O Clube foi mais uma vez bem representado em uma importante competição da vela nacional. Giovanne Pistorello e Gabriel Simões, dupla formada no Janga, orgulharam o Clube com a 3ª colocação no Campeonato Brasileiro da Classe 29er de 2018, disputado entre os dias 23 e 28, em Santo Amaro, São Paulo.

Os garotos repetem o bom desempenho recente, quando também levaram a medalha de bronze no 1ª Campeonato Brasileiro Interclubes da Juventude de Vela. Após 12 regatas, Giovanne e Gabriel somaram 32 pontos e terminaram na 3ª posição. Os campeões foram Lucas Bernal e Gabriel Michaelis, dupla da casa, com 17 pontos. Fechando o pódio, aparecem Lucas Cazale e Richard Hilbert, do Iate Clube do Rio de Janeiro, com 26 pontos no 2° lugar.

“Sabíamos que a raia não ia ser fácil e que teríamos competidores acima da média ao nosso lado, tivemos uma preparação bem rigorosa e por isso atingimos nossa meta de chegar ao pódio. Ambos achamos que estamos em uma melhora crescente a cada campeonato que passa, e mesmo dando umas ‘escorregadas’ durante a competição, ficamos felizes de trazer esse título para o clube”.

Gabriel Simões  

 

Curso de Verão no Jangadeiros movimenta crianças e estimula a prática da vela

Aprendizado, natureza, novos amigos, responsabilidade. Valores praticados nos cursos abertos à sócios e não-sócios.

Confira o vídeo da turma formanda: https://goo.gl/yjgaJj

Agradecimentos ao sócio Xico Freitas pelas fotos enviadas à Jangada News

Nas últimas duas semanas, o Clube dos Jangadeiros realizou mais uma edição do Curso de Verão na Escola de Vela Barra Limpa. Entre os dias 8 e 19 deste mês, cerca de 45 crianças, de 10 a 12 anos, participaram de diversas atividades recreativas, passeios pelas ilhas do Guaíba, brincadeiras com bexigas, momentos na piscina e, claro, aulas práticas e lúdicas com barcos de diversas classes da vela.

O velejador Lucas Mazim, atual bicampeão Brasileiro de Snipe ao lado de Xandi Paradeda, foi um dos professores do curso. “Em primeiro pensamos no amadurecimento das crianças. Como eles tem a responsabilidade de cuidar dos barcos, eles vão criando esta maturidade maior”, diz.

Cria da casa e também aluno da Escola de Vela Barra Limpa, Lucas é um dos tantos exemplos de sucesso dos projetos executados pelo Jangadeiros com os jovens. O campeão iniciou sua trajetória dentro do Clube aos 10 anos, agora como professor, ajuda as crianças a conhecerem melhor o mundo da vela.

“É uma atividade bem lúdica, vale para a recreação e estimular as crianças a gostar da vela. A ideia era criar um vínculo de amizade bom entre eles. Todos que fizeram a primeira semana repetiram na segunda, isto mostra o quanto eles gostaram”, comentou.

A Escola de Vela Barra Limpa funciona de terça a domingo, das 09h às 18h. Para mais informações sobre outros cursos, entre em contato no (51) 3094-5776.

 Sunset Party animou atletas e sócios durante o 

69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe

Confira os momentos da super festa  para comemorar o grande encontro  dos atletas do 69º Brasileiro da Classe Snipe, de sócios e amigos do Clube.

Com muitos nomes importantes da vela nacional e mundial convivendo no Janga, nada melhor do que criar um encontro festivo que pudesse mostrar aos visitantes o lado alegre e anfitrião dos gaúchos.E assim foi, a Sunset Party embelezou a quarta-feira com o show acústico de Lucas Borges e das discotecagens de DJ Noah e Jhonny 420.

O quisque de caipiras da Céu Bar + Arte arrasou pelo sabor e capricho na decoração. Outro ponto alto foi a degustação de cervejas artesanais Dandara, do nosso campeão mundial Tiago Brito, e da Lambari. Agradecimentos especiais a Open Closet pelo charme das suas peças e organização do evento junto com a equipe de atletas. 

 

Sócia aproveita a alegria e beleza do Clube para comemorar o aniversário de Marco Antônio 

A vida é feita de momentos que devem ser aproveitados ao máximo. No último dia 19, o pequeno Marco Antônio finalizou o Curso de Verão da Escola de Vela Barra Limpa, e de quebra, comemorou o seu aniversário de 13 anos com os amigos do Janga. 

“Nós estamos fazendo o aniversário do Marco Antônio aqui porque a gente curte o ambiente do clube. É excelente!  E nós estamos muito felizes por ele conviver com a vela. É um esporte que traz muita união, muita cooperação. E eu tenho certeza que vai contribuir muito para o crescimento dele. Como o clube tem um ambiente tão agradável e ele faz aniversário justamente nessa época, eu não imaginei lugar melhor para comemorar”.

Márcia Lexau Paraguassú, mãe de Marco Antônio

 

Open Closet cria coleção de alpargatas em homenagem ao Jangadeiros

Os sócios têm uma opção exclusiva de alpargatas a sua disposição com o símbolo do clube estampado nas peças 

São diversas opções de cores e tamanhos com um desconto especial para o sócio, que pode adquirir as alpargatas por R$ 80,00. Encomendas na secretaria do clube ou por mensagens nos perfis oficiais da loja nas redes sociais.  

“A peça é uma parceria da Open Closet com a LaPlaya, uma das marcas que vende na nossa loja multimarcas, mais um produto na coleção do clube. Ja tínhamos a masculina e agora trazemos está novidade feminina”.

Martina Szabo, sócia e atleta

Instagram: @opencloset_oficial

Sócia Ana Karina Lucena

“Tu podes chegar no Clube o horário que for, na estação que for, que ele está sempre impecável”

 

Quem já visitou, mesmo que por um instante, a sede do Clube dos Jangadeiros sabe o quão especial é a sua estrutura. A ilha, os barcos, a piscina, a gastronomia, entre tantos outros espaços, são diferenciados em relação ao que costumamos conhecer na Capital dos gaúchos.

Este é também o pensamento de Ana Karina Lucena, sócia do Janga há nove anos: “Nós temos uma ilha particular e isso é um privilégio para quem mora em Porto Alegre. Tem toda essa interação com a natureza. O dia em que eu fiquei sabendo que aqui era uma ilha artificial, não acreditei. Porque na verdade tem árvores nativas e concentração de espécies de pássaros. Eu me sinto feliz em ser sócia do clube, de poder contribuir e de poder vir aqui diariamente”, afirmou.

Além da estrutura diferenciada, Ana lembra do zelo e cuidado com a preservação e os serviços dentro do Janga: “Tu podes chegar no clube o horário que for, na estação que for, e ele está sempre impecável para receber os sócios ou convidados, isto é muito importante”, destacou.

Siga o Janga nas redes sociais

Facebook: https://goo.gl/bqS5VK
Instagram: https://goo.gl/HThNsF


Principais notícias do Clipping
https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2018/01/alexandre-paradeda-e-lucas-mazim-levam-titulo-do-campeonato-brasileiro-da-classe-snipe-cjczeiiqo04zx01phw1jrpu3l.html Alexandre Paradeda e Lucas Mazim levam título do Campeonato Brasileiro da classe Snipe
Disputa terminou no sábado no
Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre

Os gaúchos Alexandre Paradeda e Lucas Mazim, do Clube dos Jangadeiros, são os campeões brasileiros da classe Snipe em 2018. Paradeda levanta a taça pela segunda vez consecutiva e conquista seu 12º título no 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, que terminou no sábado. O primeiro lugar do feminino ficou com Geórgia Rodrigues da Silva e Amanda Rodrigues Silva, do mesmo clube. O evento reuniu 120 atletas, que competiram em Porto Alegre desde 20 de janeiro.

Paradeda comentou a importância do título conquistado e projetou os próximos desafios ao lado de Lucas Mazim:

– Foi um campeonato de alto nível, com 60 barcos, e no final essa disputa particular com o meu irmão. Agora iremos nos preparar para a eliminatória do Pan no próximo ano. É o campeonato mais importante, vamos dar foco total.

Vice-campeão brasileiro, Roberto Paradeda ficou apenas dois pontos atrás do irmão Xandi.

– Foi um dia bem difícil, tivemos chances de ganhar, mas perdemos algumas posições no final – disse Roberto.

O terceiro lugar na geral ficou com a dupla Rafael Gagliotti e Henrique Wisnieski, do Iate Clube de Santos. O pódio foi completado com Mário Sérgio Junior e Willian Moura, da Escola de Vela de Ilhabela, em quarto, e João Pedro Souto e Fernando Gioia, do Iate Clube do Rio de Janeiro/Marinha Brasil, em quinto. 

Zero Hora
 Edição impressa de 29 de janeiro

http://www.nautica.com.br/os-gauchos-alexandre-paradeda-e-lucas-mazim-sao-campeoes-brasileiros-de-snipe-2018/?doing_wp_cron=1517335258.6037418842315673828125

Os gaúchos Alexandre Paradeda e Lucas Mazim são campeões brasileiros de Snipe 2018

O equilíbrio marcou a 69ª edição do Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, sediado pelo Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre. Após a realização de oito regatas, Alexandre Paradeda e Lucas Mazim, pratas da casa, conquistaram o título pelo segundo ano consecutivo. Aos 45 anos e depois de conquistar mais de 40 títulos nacionais e internacionais, Xandi levanta o seu 12º troféu Brasileiro de Snipe, a classe mais tradicional e de alta exigência técnica da vela mundial.

O último dia de competições iniciou com uma disputa entre os irmãos Xandi Paradeda e Beto Paradeda, líderes até o momento na classificação geral. Devido ao vento inconstante, foi realizada apenas uma regata na tarde deste sábado (27). Roberto Paradeda, do Janga, e Phillip Grochtmann, do Veleiros do Sul, terminaram a prova na oitava colocação, enquanto os líderes ficaram com o 14º lugar. A pontuação garantiu o título a Xandi e Lucas, por conta do descarte do pior resultado.

Além de dominar os dois primeiros lugares do pódio, o Clube dos Jangadeiros teve outras duplas entre os Top 10 da Geral. Tiago Britto e Antonio Rosa, Campeões Mundiais Júnior, conquistaram o 7º lugar. Enquanto Rodrigo Link Duarte e Salvatore Kraemer, que substituiu o atleta João Emílio Vasconcellos neste último dia, terminaram em 8º. O primeiro lugar Feminino também é do Jangadeiros com as irmãs Geórgia Rodrigues da Silva e Amanda Rodrigues Silva. Na categoria Júnior, Guilherme Perez conquistou o 3º lugar ao lado de Antonio Carlos Lopes, do Yacht Clube da Bahia, e Diego Falcetta e Luiz Eduardo Pejnovick, chegaram ao 5º. Com mais este título, o Clube dos Jangadeiros foi 27 vezes campeão brasileiro no Snipe, 12 deles conquistados por Xandi.

Alexandre Paradeda comentou a importância do título conquistado na sua terra natal e projetou os próximos desafios ao lado de Lucas Mazim: “Essa foi uma semana muito incrível para mim. Eu retornei ao Janga e a Porto Alegre. Encontrei a família e muitos amigos que não via há muito tempo, depois da mudança para Ilhabela. Foi um campeonato de alto nível, com 60 barcos e no final essa disputa particular com o meu irmão. Agora iremos nos preparar para a eliminatória do Pan no próximo ano. É o campeonato mais importante e onde vamos dar foco total”.

Vice-campeão brasileiro, Roberto Paradeda ficou apenas dois pontos atrás do irmão Xandi. “Foi um campeonato muito concorrido. Hoje foi um dia bem difícil, tivemos chances de ganhar, mas perdemos algumas posições no final. Acabamos em segundo lugar, que também é um resultado muito bom”, avaliou. Dupla de Xandi, Lucas Mazim exaltou o bicampeonato e a oportunidade de vencer um torneio tão importante, no clube onde começou a velejar. “Estou muito feliz de conquistar mais uma vez o título Brasileiro da Classe Snipe, ao lado do Xandi, que sempre foi um ídolo para mim. A sensação de ganhar a competição em casa, com os amigos torcendo e no lugar que eu amo velejar, é uma satisfação imensa”, comemorou.

O 3º lugar na Geral ficou com a dupla Rafael Gagliotti e Henrique Wisnieski, do Iate Clube de Santos, que iniciou o campeonato liderando a Regata de Abertura e o primeiro dia do Brasileiro. O pódio foi completado com Mário Sérgio de Jesus Junior e Willian Moura, da Escola de Vela de Ilhabela, em 4º lugar e João Pedro Souto de Oliveira e Fernando Gioia, do Iate Clube do Rio de Janeiro/Marinha Brasil, em 5º.

Na categoria Gran Master, Mário Eugenio Tavares e Celeste Torres, do Clube Regatas Guanabara, conquistaram a medalha de ouro. Paulo Santos e Thiago Sanguineto, do Iate Clube do Rio de Janeiro, ficaram com a segunda colocação. Paulo foi homenageado com o Troféu Legend, pela sua história vitoriosa no Snipe. O angolano, de 74 anos, já foi cinco vezes campeão brasileiro, conquistou dois bronzes em mundiais, além de dois títulos europeus, entre outros troféus.

Na categoria Master, Ralph Rosa e Daniel Claro, do Yacht Clube da Bahia, levaram a melhor. Geórgia Rodrigues da Silva e Amanda Rodrigues Silva, do Clube dos Jangadeiros, chegaram na frente no Feminino.

Entre as duplas mistas, destaque para Juliana Duque, Campeã Mundial Feminino em 2016, e Rafael Martins, do Yacht Clube da Bahia. A dupla Felipe Rondina e Christian Shaw, do Iate Clube de Brasília, terminou com a primeira colocação do Júnior e levou para casa o troféu rotativo da categoria.

Durante a cerimônia de premiação, o comodoro Clube dos Jangadeiros, Manuel Ruttkay Pereira, relembrou e destacou a relevância do Snipe para a biografia do Janga: “Já sediamos vários campeonatos brasileiros da classe. A história do Jangadeiros caminha junto com a do Snipe. Devemos grande parte do que somos hoje à classe, não só no cenário da vela mundial, mas também como clube social”.

Correio do Povo
Edição impressa de 29 de janeiro

https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2018/01/irmaos-paradeda-brigam-pelo-titulo-do-campeonato-brasileiro-da-classe-snipe-cjcwg9q0s04pw01ke1fkn9s0f.html

Irmãos Paradeda brigam pelo título do Campeonato Brasileiro da classe Snipe
Disputa ocorre a partir do meio-dia deste sábado no Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre

Alexandre Paradeda, o Xandi, tem tantos títulos na sua carreira na vela que algumas conquistas, brinca o 45 anos, “até já prescreveram”. Uma chance de atualização do currículo será neste sábado (27), a partir do meio-dia, quando entrará em ação nas raias do Clube dos Jangadeiros, em Porto Alegre, pelo último dia do Campeonato Brasileiro da classe Snipe, no qual é líder em dupla com Lucas Mazim.

Para confirmar em casa o 12º título nacional da carreira em uma das categorias mais tradicionais da modalidade, o velejador do Jangadeiros terá de superar o irmão nove anos mais jovem. Isso porque Roberto, o Beto Paradeda, e Phillip Grochtmann têm apenas dois pontos de desvantagem. Por isso, num sábado que poderá ter até três regatas, nada pode ser descartado. Nem mesmo a aparição de outros concorrentes na disputa pelo troféu.

Como é enfrentar o irmão mais novo por um título brasileiro?
Nessa altura, os nove anos a menos o ajudam. Em mim, após sete regatas, já dói até a sobrancelha (risos).

Mas você faz planos para o futuro?
Ano que vem tem o Pan-Americano, em Lima, por exemplo.

Vamos brigar (por uma vaga) em Lima. Mas estou nos últimos suspiros, vou por objetivos curtos. Ano que vem tem Pan e Mundial, em Ilhabela. Então os planos vão até ano que vem ainda. Vou me dedicar forte para tentar esses campeonatos.

E competir ao lado de Melissa, sua filha de 10 anos que desponta na classe Optimist, é um objetivo?
Hoje em dia os caras duram mais. Se eu me dedicar mais uns 10 anos, dá. É difícil, mas teria vontade, seria legal.

Entre os mais de 40 títulos nacionais e internacionais em várias classes da vela, você conta com duas medalhas pan-americanas e o título mundial em 2001. Você se considera uma espécie de Robert Scheidt da classe Snipe no Brasil?
Seria muita pretensão dizer isso. Ele é da minha geração. Velejamos juntos, ele também chegou a estar no Snipe. Nas Olímpiadas, fui para a (classe) 470 (em Sydney 2000 e Atenas 2004) e ele, Laser. Estivemos juntos, mas ele é incomparável.

Scheidt seria quem, então, se comparássemos ao futebol?
Ele é o Messi de atualmente, o Ronaldinho que jogou no Barcelona. Ele ganhava tudo, era o mais respeitado.

Superedição de fim de semana, 27 e 28 de janeiro

http://www.snipetoday.org/regattas-reports/item/3785-brazilian-nationals-final

Atuais campeões, Xandi Paradeda e Lucas Mazim assumem liderança do 69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe

Depois de um dia sem regatas, por conta das condições do vento, o 69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe voltou a ativa nesta quinta-feira (26), com a realização de três provas, para recuperar uma das disputas canceladas na quarta-feira.

Após a realização de cinco regatas, a dupla atual campeã nacional, formada por Alexandre Paradeda e Lucas Mazim, do Clube dos Jangadeiros, é o grande destaque, ocupando a liderança geral.

O equilíbrio marcou o segundo dia de torneio, Cuca Sodré, presidente da comissão de regatas, considerou que o “vento esteve ideal” para a realização da competição nesta tarde. Na primeira prova, Leonardo Lombardi e Fábio Kohler, do Rio de Janeiro, chegaram na frente. Enquanto Roberto Paradeda e Phillip Grochtmann, do Janga, venceram a segunda etapa. No último páreo, Xandi e Lucas levaram a melhor, resultado fundamental para assumir a ponta da tabela de classificação.

A diferença entre os primeiros colocados ainda é pequena, algo natural na classe Snipe, que é marcada justamente pelo equilíbrio e pela alta exigência técnica dos atletas.

A expectativa é que nesta sexta-feira possam ser realizadas outras três regatas, com a inicial começando às 13h. A disputa será encerrada no sábado, com as provas finais e a premiação dos velejadores.

Zero Hora

Edição impressa de 24 de janeiro

Jornal do Comércio

Edição impressa de 24 de janeiro

http://www.nautica.com.br/atuais-campeoes-xandi-paradeda-e-lucas-mazim-assumem-lideranca-do-69-campeonato-brasileiro-de-snipe/

Atuais campeões, Xandi Paradeda e Lucas Mazim assumem liderança do 69° Campeonato Brasileiro de Snipe

Depois de um dia sem regatas, por conta das condições do vento, o 69° Campeonato Brasileiro da Classe Snipe voltou a ativa nesta quinta-feira (25), com a realização de três provas, para recuperar uma das disputas canceladas na quarta-feira.

Após a realização de cinco regatas, a dupla atual campeã nacional, formada por Alexandre Paradeda e Lucas Mazim, do Clube dos Jangadeiros, é o grande destaque, ocupando a liderança geral.

O equilíbrio marcou o segundo dia de torneio. O presidente da comissão de regatas, Cuca Sodré considerou que o “vento esteve ideal” para a realização da competição nessa tarde. Na primeira prova, Leonardo Lombardi e Fábio Kohler, do Iate Clube do Rio de Janeiro, chegaram na frente. Enquanto Roberto Paradeda e Phillip Grochtmann, do Clube dos Jangandeiros, venceram a segunda etapa. No último páreo, Xandi e Lucas levaram a melhor, resultado fundamental para assumir a ponta da tabela de classificação.

A diferença entre os primeiros colocados ainda é pequena, algo natural na classe Snipe, que é marcada justamente pelo equilíbrio e pela alta exigência técnica dos atletas.

A expectativa é que nesta sexta-feira possam ser realizadas outras três regatas, com a inicial começando às 13h. A disputa será encerrada no sábado, com as provas finais e a premiação dos velejadores.

Confira os cinco primeiros colocados no 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, até o momento:
1° – Alexandre Paradeda e Lucas Mazim
2° – Roberto Paradeda e Phillip Grochtmann
3° – Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski
4° – João Pedro Souto de Oliveira e Fernando Tovar
5° – Tiago Brito e Antônio Rosa
Confira o resultado completo: https://goo.gl/wF5J1M

  

ZERO HORA

Edição impressa de 23 de janeiro

 Correio do Povo

Edição impressa de 23 de janeiro
Arte & Agenda

Zero Hora

Edição impressa de 19 de janeiro

https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2018/01/dupla-de-santos-vence-regata-de-abertura-do-brasileiro-de-snipe-em-porto-alegre-cjcqtwazb03c201key3yivrqh.html 

NAS ÁGUAS DO GUAÍBA

Dupla de Santos vence regata de abertura do Brasileiro de Snipe em Porto Alegre

Tradicional evento do calendário da vela no país será disputado até sábado no Jangadeiros

 

Henrique Wisniewiski e Rafael Gagliotti chegaram em primeiro lugar na prova que não contou pontos para o campeonato – Neiva Mello / Divulgação

Uma regata com vento norte de 12 a 14 nós (22 km/h a 26 km/h) e chuva fraca marcaram a abertura do 69º Campeonato Brasileiro da classe Snipe em Porto Alegre nesta segunda-feira (22).

Bicampeões sul-americanos em 2010 e 2011, Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski, do Iate Clube de Santos, venceram a prova nas águas do Guaíba. A regata não contou pontos para a competição. A partir de hoje, às 14h, começam as disputas para valer _ a competição vai até sábado, com a participação de cerca de 120 velejadores de todo o Brasil.

Ao todo, 24 barcos completaram o percurso inaugural, enquanto os demais participantes apenas realizaram o reconhecimento das raias do Clube dos Jangadeiros.

– É uma regata que gostamos de competir. Foi uma regata de percurso, um passeio de luxo. Conseguimos treinar e conhecer alguns adversários. Amanhã (terça-feira) o bicho pega para valer, o campeonato começa, com um total de 10 regatas – comentou Rafael Gagliotti.

Esta é a sexta vez que o Jangadeiros é anfitrião do Brasileiro de Snipe – o clube foi campeão 26 vezes da competição. Um dos destaques é o gaúcho Alexandre Paradeda, o Xandi, que participará da disputa em parceria com Lucas Mazin, o Sorriso. Atual campeão nacional da classe, o atleta do Jangadeiros é dono de 11 títulos brasileiros.

SERVIÇO
O que: 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe
Quando: de hoje até sábado (regatas até sexta-feira começam às 14h, e no sábado, às 13h)
Onde: Clube dos Jangadeiros (Rua Ernesto Paiva, 139, bairro Tristeza, em Porto Alegre)

Saiba mais
O Snipe é um barco de 4m72cm para dois velejadores.
Uma das classes mais tradicionais do mundo, está no programa dos Jogos Pan-Americanos. 

https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2018/01/porto-alegre-e-sede-do-brasileiro-da-classe-snipe-cjcl5d8lm02nc01phbsb59x0i.html 

TRADIÇÃO NO GUAÍBA

Porto Alegre é sede do
Brasileiro da classe Snipe:

Movimentação no Jangadeiros começa sábado, e regatas oficiais estão previstas para terça-feira

A partir deste sábado (20), o Clube dos Jangadeiros será sede do 69ª edição do Campeonato Brasileiro da classe Snipe.

Um dos principais eventos da agenda nacional da vela, a disputa em Porto Alegre deverá reunir mais de 120 velejadores de todo o país.

No primeiro dia, a programação será de reuniões técnicas e confirmações das inscrições. Na segunda-feira (22), às 15h, estão previstas a regata e a cerimônia de abertura. Na terça-feira (23), às 14h, começam as regatas que contam pontos para o campeonato, que será encerrado na tarde do próximo sábado (27).

Dono de 11 títulos brasileiros de Snipe, o gaúcho Alexandre Paradeda, o Xandi, participará da disputa em parceria com Lucas Mazin, o Sorriso. A dupla é a atual campeã nacional da classe. Xandi não esconde a alegria de competir em casa:

– Voltar a correr um brasileiro no Janga traz sempre uma expectativa muito grande. A flotilha do clube cresceu muito nos últimos anos. Ganhamos três dos últimos quatro brasileiros. Por ser em casa motiva todos a fazerem um grande campeonato.

Esta é a sexta vez que o Jangadeiros é anfitrião do Brasileiro de Snipe – o clube foi campeão 26 vezes da competição.

SERVIÇO
O que: 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe
Quando: de 20 a 27 de janeiro de 2018
Onde: Clube dos Jangadeiros (Rua Ernesto Paiva, 139 – Tristeza, Porto Alegre)
Mais informações pelo telefone (51) 3094-5764

Saiba mais
O Snipe é um barco de 4m72cm para dois velejadoras.
Uma das classes mais tradionais do mundo, está no programa dos Jogos Pan-Americanos.

 

https://gauchazh.clicrbs.com.br/colunistas/rede-social/noticia/2018/01/clube-dos-jangadeiros-realiza-happy-hour-aberto-ao-publico-cjcryng8g03ls01phvq17djxt.html

#FICADICA
Clube dos Jangadeiros realiza happy hour aberto ao público

Sunset será realizado em comemoração ao
69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe

Uma sunset party será realizada no Clube dos Jangadeiros nesta quarta-feira (24) em comemoração ao 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, que ocorre até 27 de janeiro. A festa será aberta ao público, a partir das 17h30min, na Ilha do Jangadeiros. A música fica por conta do acústico do Lucas Borges, do DJ Noah e de Johnny 420.

Os ingressos custam R$ 20 para sócios e R$ 40 para não sócios. Podem ser adquiridos na Secretaria do Clube dos Jangadeiros, no Céu Bar + Arte ou por meio do aplicativo para Onni.

http://www.osul.com.br/jangadeiros-abre-neste-sabado-o-69o-campeonato-brasileiro-da-classe-snipe-com-mais-de-120-atletas-de-todo-o-pais-534791.html

Jangadeiros abre neste sábado o 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe com mais de 120 atletas de todo o País

Xandi Paradeda e Lucas Mazim. Esta é a sexta vez que o clube sedia um dos mais importantes campeonatos da agenda nacional da vela. (Foto: Matias Capizzano/Divulgação)

 

O Clube dos Jangadeiros será anfitrião do campeonato 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe, entre os dias 20 e 27 de janeiro. A expectativa é que o campeonato reúna mais de 120 velejadores de todo o País.

Neste sábado, primeiro dia do evento, a programação será de reuniões técnicas e confirmações das inscrições. Na segunda-feira (22), às 15h, acontece a Regata e a Cerimônia de Abertura e na terça-feira (23) começam para valer as regatas que contam pontos.

O campeonato segue até sábado (27), mesmo dia da premiação, às 18h, nas categorias Geral (1º ao 10º Lugar), Júnior (1º ao 5º lugar), Master (1º ao 5º Lugar), Misto (1º ao 2º lugar) e Feminino (1º ao 2º Lugar).

A dupla Alexandre Paradeda, o Xandi, e Lucas Mazim, o ‘Sorriso’ são presença certa no campeonato que está sendo sediado no Clube pela sexta vez, a última foi em 2011. Onze vezes Campeão nacional, Xandi não esconde a alegria de competir em casa. “Voltar a correr um brasileiro no Janga traz sempre uma expectativa muito grande. A flotilha do Clube cresceu muito nos últimos anos. Ganhamos três dos últimos quatro brasileiros. Por ser em casa motiva todos a fazerem um grande campeonato”, diz.

Além de levantar a taça de campeão nacional em Ilhabela, em 2017, o Clube dos Jangadeiros conquistou o Mundial Júnior da classe na Espanha com a dupla Tiago Brito e Antonio Rosa e no Estadual do Snipe Fevers 2017 dominou o pódio com Gabriel Kieling e Átila Pellin como campeões.

Campeões Mundiais Júnior de Snipe: Tiago Brito e Antônio Rosa. (Foto: Divulgação)

Como registro histórico, vale mencionar que o Campeonato Mundial de Snipe de 1959, realizado no Jangadeiros, marcou o mundo esportivo na época, pois foi o primeiro realizado fora dos Estados Unidos e da Europa, reunindo tripulações de 16 países na capital gaúcha.

O Snipe é um barco de 4,72 metros para duas pessoas, desenhado por William Crosby em 1931. Uma das classes mais antigas da ISAF Sailing World Championships, com um grande número de flotilhas espalhadas pelo mundo.

SERVIÇO
O que: 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe
Quando: 20 a 27 de janeiro de 2018
Onde: Clube dos Jangadeiros (Rua Ernesto Paiva, 139 – Tristeza, Porto Alegre – RS)
Aviso de Regata: https://goo.gl/sc6YUU
Mais informações: Secretaria Esportiva do Clube dos Jangadeiros, esportiva@jangadeiros.com.br, (51) 3094-5764, com Claudia ou Iara.

 

http://almanautica.com.br/2018/01/18/jangadeiros-sedia-o-69o-brasileiro-de-snipe/

A tradicional competição da classe Snipe, da qual o Clube dos Jangadeiros já foi campeão 26 vezes – 11 desses títulos conquistados pelo multicampeão Alexandre Paradeda – acontece de 20 a 27 de janeiro, em Porto Alegre, nas águas do Guaíba. A Regata e cerimônia de abertura está marcada para esta segunda-feira (22), às 15h. As regatas que contam pontos iniciam na terça-feira (23), às 14h.

O Clube dos Jangadeiros será antrião de mais um campeonato nacional da vela. Desta vez, recebe em sua sede na Zona Sul de Porto Alegres o 69º Campeonato Brasileiro da classe Snipe, durante os dias 20 e 27 de janeiro. Um dos principais eventos da agenda nacional da vela, a expectativa é que o campeonato reúna mais de 120 velejadores de todo o País. No primeiro dia, a programação será de reuniões técnicas e conrmações das inscrições.

Na segunda-feira (22), às 15h, acontece a Regata e cerimônia de Abertura e na terça-feira (23) começam para valer as regatas que contam pontos. O campeonato segue até o sábado (27), mesmo dia da premiação, às 18h, nas categorias Geral (1º ao 10º Lugar), Júnior (1º ao 5º lugar), Master (1º ao 5º Lugar), Misto (1º ao 2º lugar) e Feminino (1º ao 2º Lugar).

A dupla Alexandre Paradeda, o Xandi, e Lucas Mazin, o ‘Sorriso’, atuais campeões brasileiros da classe, são presença certa no Brasileiro, que está sendo sediado pelo Clube dos Jangadeiros pela sétima vez, a última foi em 2011. Onze vezes campeão Brasileiro, Xandi não esconde a alegria de competir em casa. “Voltar a correr um brasileiro no Janga traz sempre uma expectativa muito grande. A flotilha do Clube cresceu muito nos últimos anos. Ganhamos três dos últimos quatro brasileiros. Por ser em casa motiva todos a fazerem um grande campeonato”, diz.

Além de levantar a taça de campeão nacional em Ilhabela, em 2017, o Clube dos Jangadeiros conquistou o Mundial Júnior da classe na Espanha com a dupla Tiago Brito e Antonio Rosa e no Estadual do Snipe Fevers 2017 dominou o pódio com Gabriel Kieling e Átila Pellin como campeões. Como registro histórico, vale mencionar que o Campeonato Mundial de Snipe de 1959, realizado no Jangadeiros, marcou o mundo esportivo na época, pois foi o primeiro realizado fora dos Estados Unidos e da Europa, reunindo tripulações de 16 países na capital gaúcha.

Edição impressa de 23 de janeiro de 2018

https://www2.metrojornal.com.br/pdf/assets/pdfs/20180123_PortoAlegre.pdf?v=u

 
Jangada News

Nosso Facebook Nosso Twitter Nosso site Nosso Instagram