IMG_7830

Equilíbrio na disputa pelo título e ventos fortes marcam penúltimo dia do 69º Campeonato Brasileiro da Classe Snipe

O penúltimo dia do 69° Campeonato Brasileiro de Snipe foi marcado pelos fortes ventos no Guaíba (média de 20 nós), que inclusive danificaram alguns barcos durante o percurso da segunda regata. Após mais uma tarde de competições, a disputa pelo título segue bastante equilibrada. Alexandre Paradeda e Lucas Mazim continuam na liderança geral, seguidos de perto por Roberto Paradeda e Phillip Grochtmann. A diferença entre as duplas do Clube dos Jangadeiros é de apenas dois pontos.

Roberto e Phillip foram o grande destaque da sexta-feira, vencendo uma das provas e conquistando a segunda colocação na outra. Xandi e Lucas também mantiveram o alto nível, com uma vitória e um sexto lugar.

Roberto comentou os bons resultados obtidos e falou da disputa familiar na ponta de cima da tabela de classificação: “Foi um dia bem duro, com bastante vento, forte. Nós fizemos os contraventos muito bons hoje e os resulados acabaram refletindo a boa tática. O Xandi ganhou tanto que deve achar esquisito alguém com possibilidade de ganhar dele de algum jeito. Ele segue sendo favorito. Ele sempre foi referência, passei muitos anos sem velejar de Snipe e voltei por conta dele. Hoje foi um dia extraordinário pra nós, repetir um dia assim é muito difícil, mas tomara que tudo dê certo amanhã”.

Enquanto isso, Xandi Paradeda não considera uma surpresa a concorrência com seu irmão, e lembra de outra oportunidade em que ambos foram concorrentes do mesmo título: “Nós sempre nos ajudamos. Já corremos juntos e vencemos um Brasileiro de Snipe. Nós aprendemos do mesmo jeito, é uma prazer disputar com ele. Já fizemos uma dobradinha em 2015, fiquei com o título e ele em segundo. Vamos ver como serão as regatas de amanhã, de qualquer maneira é um prazer”.

Mesmo com a pequena diferença entre os líderes, outros velejadores seguem brigando pelo título da competição. Na terceira colocação, com 25 pontos de distância para o primeiro lugar, estão Rafael Gagliotti e Henrique Wisniewiski, do Iate Clube de Santos. Mário Sérgio de Jesus e Júnior Willian Gomes Moura, da Escola de Vela de Ilhabela, terminaram o dia na quarta colocação, empatados em pontos, mas atrás pelos critérios de desempate. João Pedro Souto de Oliveira e Fernando Tovar, do Iate Clube do Rio de Janeiro, fecham o Top 5, com um ponto a menos que os classificados imediatamente a sua frente.

Neste sábado ocorrem as últimas regatas do Brasileiro de Snipe, começando às 12h. A expectativa é que possam ser realizadas três provas, para recuperar uma disputa cancelada na última quarta-feira.