19399953_1694773373885830_6697174324889148379_n

JANGADEIROS É O GRANDE VENCEDOR DA 4ª REGATA BARRA LIMPA DE VELA DE OCEANO

O Jangadeiros saiu como o grande vencedor da 4ª Regata Barra Limpa de Vela de Oceano, realizada no último final de semana (24 e 25 de junho), em sua sede, em Porto Alegre com a participação de 15 embarcações. O Clube ficou em primeiro lugar em duas das três categorias disputadas na competição.
Na ORC Internacional, mais importante classe da competição, os parabéns é para a tripulação do Vento e Alma, de Cláudio Mika. O segundo lugar ficou com o Delirium, do comandante Darci Rebello, também do Jangadeiros (CDJ). Conforme Mika, a disputa em um final de semana de sol e poucos ventos, para ele veio com um sabor de renovação. “É um novo começo para mim, pois velejava em outra classe. Tenho muito a aprender com os meus colegas a fim de me firmar nesse novo momento”, declara.
Na classe RGS, venceu, mais uma vez, o barco Caulimaran, do comandante Emílio Strassburger, com cinco velejadores em sua tripulação, seguido pelo comandante Márcio Coutinho, do Iate Clube Guaíba. Strassburger destacou a importância de velejar no inverno, uma vez que nesse período do ano o número de campeonatos no Estado acaba sendo menor. “Vínhamos de um tempo sem regata. Foi importante para voltar a pegar ritmo”, comemora. Na MT 19, o troféu foi conquistado pelo Batucada, de José Eduardo Araújo, da SAVA.
O organizador do evento e vice-comodoro esportivo do CDJ, Rodrigo Castro, ressalta que a competição tem o intuito de suprir uma lacuna no calendário esportivo gaúcho. “Após a Copa Cidade de Porto Alegre, em março, ficamos um longo tempo sem velejar até as regatas importantes do segundo semestre. É a possibilidade que encontramos de manter as tripulações ativas”, explica.
Cruzeiristas fizeram bonito no Velejaço
Neste ano, a 4ª Regata Barra Limpa de Vela de Oceano contou também com o velejaço e os cruzeiristas do CDJ obtiveram, novamente, bons resultados. Rodrigo Baldino, do CDJ, vencedor com o Cruzeiro 23, dedicou a vitória a Walter Hunshe, o Barra Limpa.
O apelido do velejador e campeão brasileiro da classe Pinguin, se tornou o nome da escola de vela do Clube Jangadeiros desde sua fundação e também dá nome ao campeonato. Ramom Tarrago, primeiro colocado do Cruzeiro 26 pelo CDJ, afirmou que, apesar do pouco vento, as regatas mantiveram um bom nível técnico. No Cruzeiro 35, Reinaldo Roesch, do barco Desafio 32, venceu pelo Iate Clube Guaíba e no Cruzeiro 40, Olavo Torres, do barco ARGO, representou o Veleiros do Sul.
Na premiação, o comodoro Manuel Ruttkay Pereira também recordou do velejador e amigo. “Estamos aqui para resgatar a memória de Walter Hunshe. O Barra Limpa deixou de ser apenas aquele rapaz e se tornou a marca de uma escola referência na qual muitos de vocês já participaram”, enfatizou. Walter Hunshe, o Barra Limpa, faleceu em um acidente de trânsito na capital em 1971. Após a fatalidade, sua família decidiu fundar a escola de vela e manter o sonho do jovem velejador.

Confira o resultado completo aqui