Fernanda e Ana - treino Rio

Começa hoje a Olimpíada Rio 2016! Relembre as participações do Jangadeiros em edições passadas

Neste edição do maior evento esportivo do planeta, o Clube dos Jangadeiros está representado pela nossa dupla Olímpica Fernanda Oliveira e Ana Barbachan!

Mas você sabia que esta já é a sétima edição das Olimpíadas em que um atleta do Jangadeiros compete? A história do clube nos jogos é antiga, começou em 1976, em Montreal. Depois, passou por Los Angeles (1984), Sidney (2000), Atenas (2004), Pequim (2008), Londres (2012) e, por fim, Rio de Janeiro (2016).

Marco Aurélio Paradeda representou o Brasil na classe 470 nos jogos de Montreal, em 1976. Ao lado de Luiz S. Aydos, foi o primeiro atleta do CDJ a conseguir a classificação e, juntos, terminaram na 11ª colocação. Em 1984, o velejador repetiu o feito e, em parceria com Rolf Peter Nehm, competiu nas Olimpíadas de Los Angeles, obtendo o 13º lugar. Marco Aurélio lembra que, naquela época, os velejadores não eram tão profissionalizados quanto hoje, então participar do evento era a maior realização de um atleta amador. Para os jogos de Montreal, a classificação foi uma verdadeira surpresa. “Ganhamos o Campeonato Brasileiro que ocorreu aqui em Porto Alegre. Dois ou três meses depois, a Confederação Brasileira de Vela definiu que aquela competição seria a classificatória para as Olimpíadas”. Quatro décadas após a sua primeira participação no evento, ele acompanha de perto a competição e acredita que o Brasil tenha grandes chances de medalha. “Nesta edição dos jogos, acho que a Fernanda e a Ana são fortes candidatas ao pódio na 470, assim como o Robert Scheidt na Laser e a dupla Martine Grael e Kahena Kunze, na 49er. O fato dos jogos serem no Brasil pode favorecer um pouco, já que os atletas tem conhecimento maior da raia e do regime do vento, por exemplo”.

Outro velejador que conseguiu o feito da classificação para os Jogos Olímpicos foi Fábio Pillar, que competiu pela classe 470 nas Olimpíadas de Pequim, em 2008. Ao lado de Samuel Albrecht, acabou a competição na 17ª colocação. Fabio lembra que a dupla se formou em 2006, apenas dois anos antes da competição. “Jamais imaginávamos que iríamos conseguir a classificação porque sabíamos do nível dos nossos adversários, além de termos começado a nossa campanha já no meio do ciclo olímpico. Investimos todo nosso tempo, nossa energia e acabamos classificados”. O atleta define a experiência como “indescritível, um momento para contar para os netos”. Sobre o Rio 2016, ele acredita que a grande arma do Brasil seja a mobilização popular. “Tenho certeza que os atletas vão ficar surpresos com o calor humano e o envolvimento do público, esse vai ser o maior diferencial dessas Olimpíadas”.

Relembre todas as participações do Jangadeiros

1976 (Montreal)

Classe 470 – Marco Aurélio Paradeda e Luiz S. Aydos

1984 (Los Angeles)

Classe 470 – Marco Aurélio Paradeda e Rolf Peter Nehm

2000 (Sidney)

Classe 470 – Alexandre Paradeda e André Fonseca
Classe 470 – Fernanda Oliveira e Maria Krahe

2004 (Atenas)

Classe 470 – Alexandre Paradeda e Bernardo Arndt
Classe 470 – Fernanda Oliveira e Adriana Kostiw
Classe 49ER – André Fonseca e Rodrigo L. Duarte

2008 (Pequim)

Classe 470 – Fabio Pillar e Samuel Albrecht
Classe 470 – Fernanda Oliveira e Izabel Swan
Classe 49ER – André Fonseca e Rodrigo L. Duarte

2012 (Londres)

Classe 470 – Fernanda Oliveira e Ana Barbachan

2016 (Rio)

Classe 470 – Fernanda Oliveira e Ana Barbachan